Repositório Digital

A- A A+

Uma nova sistemática para análise de enxofre em diesel baseada em fluorescência

.

Uma nova sistemática para análise de enxofre em diesel baseada em fluorescência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Uma nova sistemática para análise de enxofre em diesel baseada em fluorescência
Autor Alves, Carine de Vasconcelos
Orientador Trierweiler, Jorge Otávio
Co-orientador Muniz, Luiz Antonio Rezende
Trierweiler, Luciane Ferreira
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia química
Resumo Com o apelo crescente pela melhoria da qualidade do ar, as legislações ambientais têm estabelecido metas que contemplam restrições mais rígidas para vários poluentes veiculares, tais como o enxofre. Tais restrições repercutem diretamente na evolução tecnológica, exigindo métodos de controle mais rápidos e eficazes, como os analisadores em linha. Neste trabalho é proposta uma nova sistemática para análise de enxofre em diesel baseada em fluorescência com utilização de fibra ótica, uma técnica que vem ganhando importância por sua simplicidade, rapidez e baixo custo. Amostras que compõem o óleo diesel de diferentes correntes do processo de uma empresa petroquímica foram utilizadas para ajuste de modelos quimiométricos e para a predição dos estados deste sistema, através da procura de pares restritos de comprimentos de onda de excitação/emissão. Pela análise dos espectros, foram percebidas duas regiões de fluorescência, denominadas Região 1, com comprimentos de onda de excitação variando de 270 a 510nm e de emissão variando de 310 a 600nm e a Região 2, com comprimentos de onda de excitação variando de 300 a 450nm e de emissão variando entre 600 a 850 nm. O par Ex474/Em594 para a Região 1, foi o que melhor se ajustou ao modelo, apresentando erros de predição de 0,7 a 15,3%. Como apenas os vinte primeiros pares de fluorescência que melhor representavam as variáveis de estado foram analisados, mais buscas podem ser realizadas para encontrar um par com menores erros. Também se verificou uma boa correlação entre os resultados de Enxofre e Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPA’s), assim como para Aromáticos Totais. Para tanto, foi realizada a validação do modelo também para estas duas análises. Observou-se que a predição para HPA’s apresentou erros mais elevados que para a análise de enxofre e não foi possível encontrar um par restrito de comprimento de onda. Para Aromáticos Totais, no entanto, os resultados foram muito satisfatórios, com 79% dos resultados das amostras da predição com erros inferiores a 10%. Assim sendo, os pares que poderiam ser utilizados para construção de um analisador em linha para a análise de Aromáticos Totais são: Ex484/Em596, Ex488/Em594, Ex492/Em600, Ex432/Em594, Ex478/Em592, Ex474/Em592 e Ex486/Em590. Diante da complexidade das amostras de óleo diesel é necessário avaliar mais amostras, de diferentes origens, a fim de encontrar melhores resultados para a análise de enxofre.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/110104
Arquivos Descrição Formato
000951728.pdf (2.370Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.