Repositório Digital

A- A A+

Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade na vida adulta : estudo sobre o curso e seus moderadores a partir de um seguimento de sete anos

.

Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade na vida adulta : estudo sobre o curso e seus moderadores a partir de um seguimento de sete anos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade na vida adulta : estudo sobre o curso e seus moderadores a partir de um seguimento de sete anos
Autor Karam, Rafael Gomes
Orientador Bau, Claiton Henrique Dotto
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Psiquiatria.
Assunto Adulto
Estudos prospectivos
Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade
[en] ADHD
[en] Adults
[en] Attention
[en] Course
[en] Hyperactivity
[en] Moderators
[en] Persistence
[en] Prospective
Resumo O conhecimento sobre o curso dos transtornos mentais durante a vida e os fatores que influenciam o seu comportamento fazem parte das primeiras informações buscadas por pacientes e por profissionais de saúde, objetivando um melhor planejamento e intervenções mais acuradas. No caso do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), as informações existentes limitam-se a responder sobre o prognóstico do TDAH para amostras de crianças e adolescentes. Estudos longitudinais prospectivos a partir de amostras clínicas de adultos possuem um delineamento capaz de trazer informação sobre o comportamento do TDAH durante a vida adulta. A amostra de Porto Alegre de adultos com TDAH, coletada nos últimos 12 anos no ambulatório de TDAH em adultos do HCPA, possui extensa caracterização em nível fenotípico e genético. O objetivo principal deste trabalho é investigar em pacientes adultos o curso do TDAH e as características sociais e psiquiátricas envolvidas em sua trajetória, sete anos após a avaliação inicial. Para isso, foram realizados dois estudos a fim de observar o comportamento do transtorno e dos seus domínios durante a vida adulta. O primeiro artigo investiga a persistência do diagnóstico formal do TDAH e a possibilidade de remissão completa sete anos após a primeira avaliação. Mesmo após o período de maior neurodesenvolvimento cerebral, e independentemente da idade dos indivíduos, em torno de 30% da amostra perdeu o diagnóstico do transtorno. A remissão completa ocorreu em 12.4% dos pacientes. Indivíduos com diagnóstico de TOD e Fobia Social, maior número de sintomas de hiperatividade/impulsividade e os que se apresentavam no maior quartil de desatenção durante a avaliação inicial persistiram mais frequentemente com o diagnóstico. Nível de prejuízo pelo TDAH, gênero e tempo de uso de metilfenidato não tiveram efeito significativo. No segundo artigo, analisamos separadamente o comportamento dos dois domínios do TDAH e os possíveis moderadores do seu curso, incluindo o efeito de um grupo de sintomas sobre o outro. Diferentemente dos resultados encontrados nos estudos que avaliaram os períodos da infância e adolescência, os sintomas de hiperatividade/impulsividade declinaram na mesma proporção que os de desatenção. A análise dos domínios individualmente também permitiu identificar que cada grupo de sintomas possui moderadores distintos. O declínio dos sintomas de desatenção foi menor nos pacientes com história de suspensão escolar, enquanto que a hiperatividade/impulsividade declinou menos nos indivíduos que possuem história de problemas com álcool e maior número de sintomas de desatenção. A partir dos resultados encontrados e da literatura existente, esta Tese propõe questionamentos sobre variáveis que podem influenciar o curso do TDAH na vida adulta, bem como perspectivas para intervenções preventivas.
Abstract A better comprehension regarding the course of mental disorders across the lifespan and the factors that influence its trajectory are among the first goals sought by patients and health professionals in the intent to improve planning and interventions. In the case of Attention Deficit/Hyperactivity Disorder (ADHD), prognosis information is limited to data derived from samples of children and adolescents. Prospective longitudinal studies from clinical samples of adults have the appropriate design to provide information of ADHD trajectory during adulthood. The Porto Alegre sample of adults with ADHD, collected over the past 12 years at the ADHD Outpatient Program – Adult division at the Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), has an extensive phenotypic characterization and genetic level. The main goal of this work is to investigate the course of ADHD, as well as other psychiatric and social characteristics involved in its trajectory, in a sample of adult patients seven years after the initial assessment. For this purpose, two studies were conducted to examine the course of the disorder and its domains during adulthood. The first paper investigates the persistence of formal ADHD diagnosis and the possibility of complete remission seven years after the first evaluation. It shows that, even after the most intense period of brain neurodevelopment, and regardless of the age of the individuals, around 30% of the sample no longer fulfilled the diagnostic criteria for the disorder. Complete remission occurred in 12.4% of patients. Individuals diagnosed with Oppositional Defiant Disorder and Social Phobia, with more symptoms of hyperactivity/impulsivity and those who performed in the top quartile of inattention symptoms during the initial evaluation were more likely to persist with the diagnosis. Level of impairment due to ADHD symptoms, gender and the extent of methylphenidate use (months) had no significant effect. In the second article, the trajectory of the two ADHD domains (inattention and hyperactivity/impulsivity), along with their possible moderators, were analysed separately. Differently from the results found by studies evaluating the course of ADHD domains during childhood and adolescence, this study indicated that symptoms of hyperactivity/impulsivity declined in the same proportion as inattention during adulthood. The analysis of the two ADHD domains separately also identified that each group of symptoms has distinct moderators. The decline of inattention symptoms was lower in patients with a history of school suspension, whereas hyperactivity/impulsivity decline was lower in individuals with a history of problems with alcohol use and more symptoms of inattention. Based on the overall results and the existing literature, this Thesis raises questions about characteristics that may influence the course of ADHD during adulthood, as well as perspectives for preventive interventions.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/110228
Arquivos Descrição Formato
000952363.pdf (3.174Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.