Repositório Digital

A- A A+

Estudo de seguimento de cirurgia de redesignação sexual em transexuais masculino para feminino

.

Estudo de seguimento de cirurgia de redesignação sexual em transexuais masculino para feminino

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo de seguimento de cirurgia de redesignação sexual em transexuais masculino para feminino
Autor Salvador, Jaqueline
Orientador Lobato, Maria Inês Rodrigues
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Psiquiatria.
Assunto Cirurgia de readequação sexual
Seguimentos
Transexualismo
[en] Follow up
[en] Sexual reassignment surgery
[en] Transsexualism
Resumo A presente dissertação tem como objetivo investigar o impacto da cirurgia de redesignação sexual em quatro dimensões da vida de transexuais masculino para feminino que foram acompanhados no PROTIG em um seguimento de dois anos póscirúrgico. Foi avaliada a satisfação em relação à cirurgia de redesignação sexual, as relações sexuais, as relações com parceiros e os relacionamentos familiares. Os sujeitos deste estudo foram entrevistados pela equipe do PROTIG. Participaram deste estudo 52 transexuais MpF que realizaram a cirurgia entre 2000 e 2008 (média 3,8 ± 1,7 anos póscirúrgico) e que responderam a um questionário estruturado, antes e depois da cirurgia. Os resultados encontrados evidenciaram que nenhum paciente se arrependeu de submeter-se ao procedimento cirúrgico de redesignação sexual. Após a cirurgia, a maioria dos pacientes (88,61%) referiu que as relações sexuais haviam melhorado. O sexo com a neovagina foi considerado agradável para 88,46% dos pacientes e 78,84% referiram que manter e/ou iniciar um relacionamento tornou-se mais fácil após a cirurgia. O número de pacientes com parceiro aumentou de 51,93% para 65,38%. Não ocorreram relatos de prejuízo nas relações com os membros da família após a cirurgia de redesignação sexual e 29 participantes (56,77%) relataram melhoria nas relações familiares, enquanto 23 (44,23%) não relataram diferença.
Abstract This thesis aims to investigate the impact of sex reassignment surgery in four dimensions of life of male to female transsexuals who were follow up by PROTIG after two postoperative years. Satisfaction in relation to sex reassignment surgery, sex, relationships with partners and family relationships was assessed. The study subjects were interviewed by the PROTIG team. The study included 52 MPF transsexuals who underwent surgery between 2000 and 2008 (mean 3.8 ± 1.7 years post surgery) who responded to a structured questionnaire before and after surgery. The results showed that no patient regretted to undergo sex reassignment surgery. After surgery, most patients (88.61%) reported that sexual relations had improved. Sex with the neovagina was considered enjoyable for 88.46% and 78.84% of patients reported that maintain and / or start a relationship has become easier after surgery. The number of patients with partners increased from 51.93% to 65.38%. There were no reports of damage in relations with family members after sex reassignment surgery and 29 participants (56.77%) reported improvement in family relationships, while 23 (44.23%) reported no difference.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/110312
Arquivos Descrição Formato
000949733.pdf (605.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.