Repositório Digital

A- A A+

Patrolando juventudes: o caderno Patrola ensinando jovens a consumir

.

Patrolando juventudes: o caderno Patrola ensinando jovens a consumir

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Patrolando juventudes: o caderno Patrola ensinando jovens a consumir
Autor Rossi, Rossana Cassanta
Orientador Garbin, Elisabete Maria
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Cultura
Juventude
Mídia
Zero Hora (Jornal). Caderno Patrola
[en] Consumer culture
[en] Cultural Studies
[en] Media
[en] Young cultures
Resumo Esta Dissertação tem como objetivo desconstruir discursos acerca dos modos de ser jovem na contemporaneidade articulados ao consumo como prática social. Compreendo que é através das estratégias engendradas no âmbito da cultura do consumo que objetos, imagens, desejos, identidades, valores, modos de ser podem ser transformados em mercadorias: podem ser ‘adquiridos’, consumidos e por fim descartados. Tornam-se ‘objetos’ a serem usados e exibidos. Entre tantos artefatos que circulam e são produzidos nessa cultura de consumo, está o Caderno Patrola, encartado no jornal Zero Hora – jornal de maior circulação no Estado do Rio Grande do Sul. Assim, realizo uma leitura (entre tantas possíveis) a respeito de mídia, cultura de consumo e juventudes. De certa forma, é uma leitura que os Estudos Culturais, campo teórico no qual me movimento, possibilitam-me produzir. Para que esta Dissertação pudesse ser construída tal como está, o corpus de pesquisa se constituiu de diferentes materiais, a saber: seleção de edições do Caderno Patrola, pesquisas em diversos sites, incursões em comunidades virtuais do orkut e em blogs,, conversas com jovens leitores do Caderno através do Messenger e e-mails com a editora do Caderno. Nas análises, trago algumas reflexões a respeito dos modos de endereçamento do Caderno Patrola, discutindo algumas das estratégias do Caderno para interpelar os sujeitos jovens para suas páginas, bem como para convidá-los a consumir produtos que ‘anuncia’. Ainda, analiso o modo como os discursos do Caderno Patrola não apenas sugerem objetos de consumo que podem constituir certos modos de ser jovem, como também podem ensinar o que consumir para ‘possuir’ tais modos, para, assim, adotarse as ditas posições desejáveis de ser jovem. A partir das problematizações realizadas no decorrer do estudo acerca do Caderno Patrola, é possível compreender como se investe no promissor mercado jovem, não só fabricando produtos para eles como também transformando os produtos fabricados pelos jovens em algo rentável. Além disso, é possível constatar como as próprias culturas juvenis se tornam um produto, uma vez que muitos desejam ser, estar, permanecer jovem e, por isso, passam a consumir produtos ditos pertencentes a elas. Assim, através do potencial pedagógico do Caderno, procuro entender algumas das configurações da cultura de consumo, como somos produzidos nessa condição cultural e de que modo o Caderno, como um artefato dessa cultura, apresenta-se articulado a ela.
Abstract This Dissertation aims to deconstruct discourses concerning the ways of being young in the contemporary articulated to consumption as social practice. I understand that it is through the produced strategies in the scope of the consumer culture where objects, images, desires, identities, values, ways of being can be transformed into products: they can be ‘acquired', consumed and finally discarded. They become objects to used and to shown. As an artifact between much others that circulate and are produced in this consumer culture is the section Patrola – a newspaper supplement that circulates on Fridays in Zero Hora, in the State of Rio Grande do Sul. Thus, I realize a reading (one of those that is possible to) about media, consumer culture and youths. In some way, it is a reading that the Cultural Studies, theoretic field in which I movement myself, make possible to produce. In order to this dissertation be constructed as it is, the corpus is constituted of different materials: select edition of the Patrola section, research in many sites, incursions in virtual communities of orkut and in blogs, talks with young readers of the Patrola through Messenger and e-mails with the editor of the section. In the analyses, I reflect about modes of address of Patrola section, discussing some strategies of the section that interpellate young for its pages, as well as inviting them to consume the ‘announced' products. I also analyze how the discourses of Patrola not only suggest consumption of products that can constitute ways of being young, but how they can teach what consume to own theses ways, in order to adopt desirable positions of being young. From the problematization of this study concerning to Patrola, its possible to understand how one invests in the promising young market, not only producing manufactures for them as well as transforming the manufactured products by the young into income-producing. Still, I could examine how the youth cultures become a product, once that many people desire to be young through the consumption of products that one says to belong to them. Therefore, thought the section’s pedagogy potential, I looked for understand some of the configurations of the consumer culture, how we are produced in this cultural condition and the way that Patrola, as an artifact of this culture, is articulated to it.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/11093
Arquivos Descrição Formato
000605700.pdf (26.03Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.