Repositório Digital

A- A A+

Cárie coronária e cárie radicular em adultos idosos

.

Cárie coronária e cárie radicular em adultos idosos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Cárie coronária e cárie radicular em adultos idosos
Outro título Coronal and root caries in adults and the elderly
Autor Moura, Mauricio dos Santos
Orientador Maltz, Marisa
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Carie dentaria
[en] Adults
[en] Body mass index
[en] Dental caries
[en] DMF index
[en] Educational status
[en] Epidemiology
[en] Obesity
[en] Overweight
[en] Prevalence
[en] Risk factors
[en] Root caries
Abstract The aim of this thesis was to study adults and the elderly from South Brazil in regards to: (1) the prevalence, extent, and intra-oral distribution of coronal and root caries; (2) the relationship of educational status with coronal and root caries experience; (3) the prevalence estimates and risk indicators for coronal and root caries activity; and (4) the relationship of overweight and obesity with coronal and root caries experience. A cross-sectional population-based study was conducted between June 2011 and June 2012. A multistage sampling strategy was used to draw a representative sample of 1,023 individuals aged ≥35 years. Questionnaires recorded data on socio-demographic characteristics, oral hygiene habits, dental care, and smoking. Oral examination assessed gingival bleeding, gingival recession, and coronal and root caries. Anthropometric measures were collected to calculate the body mass index. Survey negative binomial models were used to assess the relationship of educational status, overweight and obesity with coronal and root caries experience. Survey Poisson regression models were used to assess the relationship of explanatory variables with coronal and root caries activity. The coronal and root caries prevalence was 99.73% (95% CI 99.31-100.00) and 41.14% (95% CI 37.57-44.72), respectively. The prevalence of coronal and root caries activity was 34.26% (95% CI 27.13-41.38) and 14.73% (95% CI 11.16-18.30), respectively. The mean coronal DMFT and root DFT scores was 18.73 (95% CI 18.29-19.17) and 1.15 (95% CI 0.95-1.34), respectively. The mean coronal DMFS and root DFS scores was 66.56 (95% CI 63.30-69.83) and 1.49 (95% CI 1.25-1.73), respectively. The mean coronal DMFS score was significantly higher in the older age groups compared to individuals aged 35-44 years. The mean coronal DS score significantly decreased between individuals aged 35-44 years and those aged 45-59 and ≥60 years. The mean coronal DS score significantly decreased between individuals aged 35-44 years and those aged 45-59 and ≥60 years. The mean coronal MS score significantly increased with age. The root caries estimates were significantly higher in individuals aged 45-59 and ≥60 years compared to those aged 35-44 years. Molars and premolars were the teeth most affected by coronal and root caries, respectively. The likelihood of coronal caries significantly decreased with a high educational status. The probability of root caries significantly increased with a high educational status. Overweight and obesity were not significantly associated with coronal and root caries experience. The likelihood of coronal caries activity significantly decreased with age ≥60 years, a higher tooth brushing frequency, a higher proximal tooth cleaning frequency, regular dental care, and a larger number of retained teeth, and significantly increased with ≥60% of bleeding sites. The likelihood of root caries activity significantly decreased with a larger number of retained teeth, and significantly increased with an intermediate-high educational status and a larger number of teeth with recession. Coronal caries activity significantly increased the probability of root caries activity by 394%. Thus, it was possible conclude that: (1) coronal and root caries were highly prevalent in this Brazilian population, and molars and premolars were the teeth most attacked by coronal and root caries, respectively; (2) educational status was a risk indicator for both coronal and root caries, but individuals with a high educational status should only be considered at high risk for root caries; (3) caries activity was highly prevalent in adults and the elderly, and those with coronal caries activity should be considered at high risk for root caries activity; and (4) overweight and obese individuals should not be considered at high risk for both coronal and root caries.
Resumo O objetivo desta tese foi estudar a população adulta e idosa do sul do Brasil em relação: (1) à prevalência, extensão e distribuição intra-bucal de cárie coronária e cárie radicular; (2) à associação do nível educacional com a experiência de cárie coronária e cárie radicular; (3) às estimativas de prevalência e indicadores de risco para cárie coronária e cárie radicular; e (4) à associação do sobrepeso e obesidade com a experiência de cárie coronária e cárie radicular. Um estudo transversal de base-populacional foi conduzido entre junho de 2011 e junho de 2012. Uma estratégia de amostragem em múltiplos estágios foi usada para selecionar uma amostra representativa de 1.023 indivíduos com idade ≥35 anos. Questionários registraram dados sobre características sociodemográficas, hábitos de higiene oral, acesso a serviços odontológicos e tabagismo. Exames clínicos avaliaram sangramento gengival, recessão gengival, cárie coronária e cárie radicular. Medidas antropométricas foram coletadas para o cálculo do índice de massa corporal. Regressão binomial negativa foi utilizada para avaliar a associação do nível educacional, sobrepeso e obesidade com a experiência de cárie coronária e cárie radicular. Regressão de Poisson foi utilizada para avaliar a associação entre as variáveis explanatórias e a atividade de cárie coronária e cárie radicular. A prevalência de cárie coronária e cárie radicular foi de 99,73% (95% IC 99,31-100,00) e 41,14% (95% IC 37,57-44,72), respectivamente. A prevalência de atividade de cárie coronária e cárie radicular foi de 34,26% (95% IC 27,13-41,38) e 14,73% (95% IC 11,16-18,30), respectivamente. A média do CPOD coronário e COD radicular foi de 18,73 (95% IC 18,29-19,17) e 1,15 (95% IC 0,95-1,34), respectivamente. A média do CPOS coronário e COS radicular foi de 66,56 (95% IC 63,30-69,83) e 1,49 (95% IC 1,25-1,73), respectivamente. A média do CPOD coronário foi significativamente maior nos grupos mais velhos comparados aos indivíduos com idade entre 35-44 anos. A média do CS coronário diminuiu significativamente entre indivíduos com idade entre 35-44 anos e aqueles com idade entre 45-59 e ≥60 anos. A média do PS coronário aumentou significativamente com o aumento da idade. As estimativas para cárie radicular foram significativamente maiores em indivíduos com idade entre 45-59 e ≥60 anos comparados àqueles com idade entre 35-44 anos. Molares e pré-molares foram os dentes mais afetados por cárie coronária e cárie radicular, respectivamente. A probabilidade de cárie coronária diminuiu significativamente com um alto nível educacional. A probabilidade de cárie radicular aumentou significativamente com um alto nível educacional. Sobrepeso e obesidade não foram significativamente associados com a experiência de cárie coronária e cárie radicular. A probabilidade de atividade de cárie coronária aumentou significativamente com idade ≥60 anos, uma maior frequência de escovação dentária, uma maior limpeza dentária interproximal, visita regular ao dentista e um maior número de dentes retidos, e aumentou significativamente com ≥60% de sítios sangrantes. A probabilidade de atividade de cárie radicular diminuiu significativamente com um maior número de dentes retidos, e aumentou significativamente com um intermediário-alto nível educacional e um maior número de dentes com recessão. A atividade de cárie coronária aumentou significativamente a probabilidade de atividade de cárie radicular em 394%. Assim, foi possível concluir que: (1) a cárie coronária e cárie radicular foram altamente prevalentes nesta população brasileira, e molares e pré-molares foram os dentes mais acometidos por cárie coronária e cárie radicular, respectivamente; (2) o nível educacional foi um indicador de risco para ambas cárie coronária e cárie radicular, mas indivíduos com um alto nível educacional devem ser somente considerados em alto risco para cárie radicular; (3) a atividade de cárie foi altamente prevalente em adultos e idosos, e aqueles com atividade de cárie coronária devem ser considerados em alto risco para atividade de cárie radicular; (4) os indivíduos com sobrepeso e obesos não devem ser considerados em alto risco para ambas cárie coronária e cárie radicular.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/111681
Arquivos Descrição Formato
000953123.pdf (1.061Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.