Repositório Digital

A- A A+

O feminimo em processo: (trans)formações subjetivas em Ghost World

.

O feminimo em processo: (trans)formações subjetivas em Ghost World

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O feminimo em processo: (trans)formações subjetivas em Ghost World
Autor Cirne, Stefanie dos Santos
Orientador Silva, Alexandre Rocha da
Co-orientador Leites, Bruno Bueno Pinto
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Comunicação Social: Habilitação em Jornalismo.
Assunto Estudos de gênero
História em quadrinhos
[en] Comic books
[en] Feminine
[en] Gender
[en] Ghost world
[en] Process of subjectification
Resumo A presente monografia se dedica a analisar, pela ótica da processualidade, como o feminino é concebido na graphic novel Ghost World (1998), de Daniel Clowes. Para tanto, propõe-se uma leitura do percurso das protagonistas, as adolescentes Enid Coleslaw e Rebecca Doppelmeyer, através de conceitos como performatividade, processo de subjetivação e devir, os quais ampliam o entendimento do gênero por um viés pós-identitário. O trabalho a seguir se divide em três partes. Em um primeiro momento, localiza-se a graphic novel no contexto de sua criação, bem como no universo das histórias em quadrinhos, e apresenta-se um mapeamento da produção acadêmica sobre ela. Em um segundo momento, explora-se as noções de gênero, identidade e subjetivação, relacionando-as ao objeto de estudo. Por fim, as séries de análise associam elementos relevantes do aporte teórico aos recursos expressivos da obra, de modo a compreender como se dão os processos de subjetivação de Enid e Rebecca. Argumenta-se que o fim da trama mostra dois encaminhamentos diversos à questão do feminino em processo presente em Ghost World – um deles adequado às categorias identitárias de gênero e o outro apontando para a experiência do gênero em fluxo, múltiplo e fundamentalmente instável.
Abstract This monograph is devoted to analyze how the feminine is conceived in the graphic novel Ghost World (1998) by Daniel Clowes, regarding the gender in terms of its processuality. To this end, we read into the journey of main characters Enid Coleslaw and Rebecca Doppelmeyer using concepts such as performativity, process of subjectification and becoming, which expand the understanding of gender through a post-identitarian bias. The following paper is divided into three parts. Firstly, we set the graphic novel in the context of its creation and within the comic book universe, presenting a mapping of the academic literature on it as well. Then we explore the notions of gender, identity and process of subjectification, relating these concepts to the object of study. Finally, a series of analyses combine relevant elements of the theoretical approach to expressive features of the work in order to understand how Enid’s and Rebecca’s processes of subjectification are developed. We argue that the end of the story presents two different solutions to the question of the feminine in process in Ghost World – one suited to the identitarian categories of gender and the other pointing to the experience of gender in flux, multiple and fundamentally unstable.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/111792
Arquivos Descrição Formato
000953042.pdf (1.205Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.