Repositório Digital

A- A A+

Morar e viver nas ilhas do Delta do Jacuí : arquipélado de representações sociais em Porto Alegre-RS

.

Morar e viver nas ilhas do Delta do Jacuí : arquipélado de representações sociais em Porto Alegre-RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Morar e viver nas ilhas do Delta do Jacuí : arquipélado de representações sociais em Porto Alegre-RS
Autor Souza, Amanda Cristina Bahi de
Orientador Cláudia Luísa Zeferino Pires
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Jacuí, Rio, Delta (RS)
Lugar
Natureza
Representações sociais
Unidades de conservação
[en] Porto Alegre
[en] Social representations
Resumo Ocupações urbanas em áreas de proteção ambiental têm sido frequentes no território brasileiro, sobretudo quando ocorrem próximas de grandes cidades. Pressupõe-se que isto se deve à facilidade de acesso e proximidade, tanto da natureza quanto aos equipamentos urbanos das grandes cidades. O bairro Arquipélago, no município de Porto Alegre é um bairro localizado em uma Unidade de Conservação mista, composta por uma Área de Proteção Ambiental e um Parque Estadual. Dotado de uma detalhada caracterização sobre suas delimitações e definições, este bairro apresenta um conflito de uso decorrente da ocupação de grupos de moradores, que apresentam grandes diferenças, seja pelas atividades que desempenham, seja pela representação que possuem a respeito daquilo que se chama “Parque” e “Área de Proteção Ambiental”. Os moradores citados neste trabalho correspondem a três grupos distintos, os quais, compostos por uma comunidade tradicional de pescadores, moradores de baixa renda, e moradores de média a alta renda, produzem diferenças contrastantes na paisagem. Decorrente desta distinta forma de ocupação, pressupõe-se que cada grupo de moradores apresente uma distinta forma de concepção do lugar onde vive, como um conhecimento construído e compartilhado entre os membros do seu grupo. A esta concepção, atribui-se aquilo que se pode entender por representações sociais, tema deste estudo.
Abstract Urban occupations in areas of environmental protection have been frequent in the brazilian territory, especially when occur near large cities. It is assumed that this is due to ease of access and proximity, both nature and the urban amenities of major cities. The Archipelago neighborhood in the city of Porto Alegre is a neighborhood located in a mixed Unit Conservation, composed by an environmental protection area and a state park. Endowed with a detailed characterization of their boundaries and definitions, this neighborhood has a conflict arising from the use of occupation of groups of residents, that have large differences, whether the activities they perform, either by representation about what is called "Park" and "Environmental Protection Area". Residents quoted in this work corresponds to three distinct groups, which composed of a traditional fishing community, low-income residents, and residents of middle to high income, are contrasting differences in landscape. Due to this distinct form of occupation, it is assumed that each group of residents present a distinctive form of design where they live, as a knowledge constructed and shared among members of your group. By this design, it attaches what one can understand the social representations, subject of this study.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/111846
Arquivos Descrição Formato
000953328.pdf (4.148Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.