Repositório Digital

A- A A+

Elos perdidos, memórias esquecidas : o Cemitério das Cortiças, Candiota, RS

.

Elos perdidos, memórias esquecidas : o Cemitério das Cortiças, Candiota, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Elos perdidos, memórias esquecidas : o Cemitério das Cortiças, Candiota, RS
Autor Gomes, Ida Luiza da Cunha Feijó
Orientador Oliveira, Lizete Dias de
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Museologia: Bacharelado.
Assunto Cemitério familiar
Fontes históricas
[en] Cemetery of cortiças
[en] Cunha, Júlia Sátiro da
[en] Cunha, Sátiro Valério da
Resumo Este trabalho fala do Cemitério das Cortiças. A partir da leitura do Inventário de Maria Isabel Sátiro da Cunha, minha bisavó, descobri a existência do Cemitério das Cortiças que hoje, isolado e esquecido no interior de uma fazenda, ainda abriga alguns túmulos também esquecidos. Como referência pesquisei as normas do Direito Funerário, buscando focar nas citações encontradas sobre cemitérios de fazenda, apresentando uma breve evolução histórica da legislação dos cemitérios no Brasil, processo de crescimento das cidades e a necessidade da construção dos cemitérios fora dos limites urbanos. Relato a trajetória percorrida para chegar ao local onde o cemitério se encontra bem como fotografias e as buscas que fiz para mostrar a representação deste tipo de cemitério familiar. Problematizei o legado que o Cemitério das Cortiças e os túmulos remanescentes eventualmente deixaram aos familiares e o significado atual para a descendência através de entrevistas de familiares e dados encontrados em registros históricos. A conclusão neste caso é de que a migração, buscando novos locais de moradia e nova forma de vida, aliada ao isolamento do Cemitério no campo, relegou ao abandono e esquecimento sem preservação da memória e laços familiares.
Abstract This work is about Cemiterio de Corticas. From the reading of the inventory of Maria Isabel Sátiro da Cunha my great-grandmother I found out the existence of the Cemitery of Cortiças wich nowadays, isolated and forgotten in the interior of a farm, still shelters some also forgotten graves.As a reference I researched the funerary laws trying to focus on citations abo ut farm cemeteries showing a quick historical evolution of the cemeteries legislation in Brazil, process of city growth and the construction needs of the cemeteries outside the urban limits. I report the track to get to. the place where the cemetery is as well as photographies ans researches I did to show the representation of this kind of familial cemetery. I reported the legacy that the Cemitery of Cortiças and its remnants graves eventually left to the relatives and the current meaning to the stock through the interviews done with relatives and data found in historical records. The conclusion in this case is that the migration, searching for new home places and new living forms, allied to the isolation of the cemetery in the field led to abandon and ostracism with no preservation of memory and family relations.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/111885
Arquivos Descrição Formato
000953202.pdf (2.397Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.