Repositório Digital

A- A A+

Cateter venoso central e sepse tardia em pré-termos com peso inferior a 1500 gramas

.

Cateter venoso central e sepse tardia em pré-termos com peso inferior a 1500 gramas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Cateter venoso central e sepse tardia em pré-termos com peso inferior a 1500 gramas
Autor Schmidt, Michelle Hillig
Orientador Cunha, Maria Luzia Chollopetz da
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Cateteres venosos centrais
Recém-nascido de muito baixo peso
Sepse
Resumo Introdução: A sepse neonatal tardia é definida como uma síndrome clínica associada à resposta inflamatória sistêmica, com o aparecimento de sinais ou sintomas a partir do quarto dia de vida do recém-nascido. O diagnóstico considerado padrão ouro para a sepse neonatal é a hemocultura. O pré-termo está propenso a desenvolver a sepse tardia tanto por fatores intrínsecos relacionados à sua imaturidade imunológica e as barreiras protetoras, quanto a aspectos extrínsecos devido as diversas intervenções associadas à internação prolongada no ambiente hospitalar. Objetivo: Verificar associação de sepse neonatal tardia em pré-termos com peso inferior a 1500g com cateter venoso central. Metodologia: Tratou-se de um estudo retrospectivo sob banco de dados preliminares de um projeto maior que investiga a sepse neonatal tardia em pré-termos com peso inferior a 1500 gramas. A coleta de dados foi realizada por meio de um instrumento adaptado do projeto principal. Este estudo abrangeu o período de janeiro de 2013 a junho de 2014, sendo 41 recém-nascidos elegíveis e incluídos na pesquisa, internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Resultados: A média da idade materna foi de 27 anos (DP=6). O pré-natal foi realizado por 87,8% das mães. A prevalência de parto por cesárea ocorreu em 78% dos casos. O sexo feminino prevaleceu em 70% dos recém-nascidos. A média do peso ao nascer foi de 1082 gramas (DP=253), sendo 60,9% dos pré-termos considerados adequados para a idade gestacional. A média do tempo de internação foi de 42 dias (DP=29) na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e de 23 dias (DP=14) na Unidade de Internação Neonatal. Foram utilizados 82 cateteres venosos centrais em 39 (95,1%) pré-termos do estudo. Quanto ao tipo de cateter venoso central houve prevalência de utilização do PICC em 76,8% dos casos, em detrimento dos outros modelos de cateteres. A sepse neonatal tardia ocorreu em 48,7% dos pré-termos, tendo sido diagnosticada por hemocultura positiva. A mediana do número de hemoculturas realizadas foi de 6 por paciente, sendo que o microorganismo mais prevalente nas hemoculturas positivas foi o Staphylococcus coagulase negativo, ocorrendo em 80% dos casos. Conclusões: No presente estudo não houve associação entre a sepse neonatal tardia e uso de cateter venoso central. Entretanto, demonstrou-se que os pré-termos que desenvolveram sepse neonatal tardia estavam utilizando cateter venoso central.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/112144
Arquivos Descrição Formato
000953661.pdf (647.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.