Repositório Digital

A- A A+

Análise molecular do gene da lactase-florizina hidrolase em indivíduos tolerantes e intolerantes à lactose

.

Análise molecular do gene da lactase-florizina hidrolase em indivíduos tolerantes e intolerantes à lactose

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise molecular do gene da lactase-florizina hidrolase em indivíduos tolerantes e intolerantes à lactose
Autor Bulhões, Andréia Cristina da Silva
Orientador Silveira, Themis Reverbel da
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas : Gastroenterologia.
Assunto Intolerância à lactose
Resumo Objetivo: Verificar a relação entre a presença das mutações C/T-13910 e G/A-22018 no gene da lactase-florizina hidrolase e a absorção de lactose em indivíduos residentes no município de Porto Alegre. Casuística e Métodos: Foi realizado um estudo transversal que incluiu 20 indivíduos adultos, sadios, com idade superior a 18 anos, procedentes do município de Porto Alegre. Os participantes foram classificados segundo o relato da quantidade de leite consumida, habitualmente, por dia e quanto à presença ou ausência de sintomas relacionados à ingestão de leite. A má absorção de lactose foi diagnosticada através do teste de hidrogênio expirado após a ingestão de 50 g de lactose diluída em solução aquosa a 20%. O teste teve duração de 3 horas e foi considerado positivo quando o aumento foi superior a 20 partes por milhão na concentração de H2 em relação ao nível basal. Os voluntários também foram classificados como indivíduos com lactase persistente e lactase não persistente através da análise molecular dos dois polimorfismos (C/T-13910 e G/A-22018) responsáveis pela persistência ou não da Lactase Florizina Hidrolase no adulto pelo método da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). Resultados: Foram estudados 20 indivíduos com média de idade de 32,7 ± 7,3 anos. 9/20 sujeitos apresentaram o genótipo CCGG – não persistência de lactase em concordância com o teste do hidrogênio expirado positivo. 11/20 indivíduos apresentaram o teste H2 expirado negativo, sendo que 10/20 apresentaram genótipos de persistência de lactase (1/20 CTAA, 3/20 TTAA e 6/20 CTGA) e 1 sujeito com o genótipo de não persistência de lactase (CCGG). Obteve-se um coeficiente de concordância kappa = - 0,9 entre os testes, molecular e de H2 expirado com p < 0,001. Conclusões: Os resultados do trabalho permitem concluir que a análise dos polimorfismos C/T-13910 e G/A-22018 no gene da Lactase Florizina Hidrolase podem ser considerados um bom indicador para o diagnóstico de má absorção de lactose, visto que é um método bastante sensível e específico com ótima concordância com o teste de hidrogênio expirado.
Abstract Objective: to verify the relation between the presence of mutations C/T–13910 and G/A–22018 in the gene of lactase-phlorizin hydrolase and the absorption of lactose in individuals who live in the city of Porto Alegre. Methods: It consists of a transversal study which included 20 healthy adult individuals over eighteen years old, from the city of Porto Alegre. The participants were classified according to reports on the quantity of milk they habitually consumed per day and in regard to the presence or absence of symptoms related to lactose intolerance. Lactose malabsorption was diagnosed through the hydrogen breath test after the ingestion of 50g of lactose diluted in watery solution. The test lasted 3 hours and it was considered positive when the increase was higher than 20 parts per million on concentration of H2 in relation to the basal level. The volunteers were also classified as individuals with persistent and nonpersistent lactase through the analysis of the presence of both polyformisms (C/T–13910 and G/A–22018), which are responsible for the persistence or not of Lactase Phlorizin Hydrolase in adults. The analysis was made through the Polymerase Chain Reaction method (PCR). Results: Twenty individuals were studied with mean age of 32.7 ± 7.3 years. 9/20 subjects presented with the CCGG genotype – non-persistence of lactase accordingly to the positive hydrogen breath test (HBT). 11/20 individuals presented with negative HBT, whereas 10/20 presented with genotypes of lactase persistence (1/20 CTAA, 3/20 TTAA e 6/20 CTGA) and one subject with genotype of non-persistence of lactase (CCGG). An agreement coefficient kappa = - 0.9 was obtained between the molecular and the hydrogen breath test with p < 0,001. Conclusions: This project results make it possible to conclude that the analysis of the polyformisms C/T–13910 and G/A–22018 in the gene of Lactase Phlorizin Hydrolase can be considered a good indicator for the diagnosis for lactose malabsorption, since it is a very sensible and specific method, as it was demonstrated in recent studies. It also has an excellent agreement with the expired hydrogen.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/11355
Arquivos Descrição Formato
000608054.pdf (381.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.