Repositório Digital

A- A A+

Eventos de vida em pacientes adultos com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade

.

Eventos de vida em pacientes adultos com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Eventos de vida em pacientes adultos com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade
Autor Garcia, Christiane Ribas
Orientador Belmonte-de-Abreu, Paulo Silva
Co-orientador Bau, Claiton Henrique Dotto
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Psiquiatria.
Assunto Diagnóstico duplo (Psiquiatria)
Perfil de impacto da doença
Qualidade de vida
Transtorno da falta de atenção com hiperatividade
Resumo Os transtornos psiquiátricos estão associados a eventos de vida de várias maneiras, sendo que a ocorrência e gravidade destes transtornos e sua relação com os eventos de vida ainda não está completamente esclarecida. Muitos estudos associam os eventos de vida ao início ou desencadeamento de transtornos mentais, especialmente a depressão, enquanto outros colocam os eventos de vida como conseqüência dos transtornos mentais. O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) é uma condição que inicia na infância e persiste em aproximadamente 50 a 75% dos casos, com uma prevalência de aproximadamente 4,4% na população adulta. A maioria dos adultos com TDAH apresenta desfechos negativos em diversas áreas da vida, como desempenho acadêmico e profissional, posição sócio-econômica e marital. Apesar das evidências de associação entre desfechos negativos e TDAH, não há relatos publicados de associação específica entre este transtorno e eventos de vida negativos no adulto. O objetivo do presente estudo é testar a hipótese de que eventos de vida negativos, ocorrendo vários anos após o início da doença, estão associados com a gravidade dos sintomas em ambas as dimensões do TDAH (desatenção e hiperatividade), e que esse efeito não é mediado por transtornos psiquiátricos comórbidos. Na revisão da literatura referente aos desfechos do TDAH encontramos evidências significativas da associação entre o transtorno e prejuízos importantes na vida das crianças, adolescentes e adultos. Em nosso estudo, vimos que existe uma forte associação entre ambas as dimensões do TDAH e eventos de vida negativos, mesmo após controle para o efeito de transtornos comórbidos associados. Nossos resultados com pacientes adultos foram consistentes com evidências prévias de que o TDAH é uma grande sobrecarga para pacientes, famílias e sociedade e, em nosso conhecimento, este foi o primeiro estudo a avaliar a associação da desatenção e da hiperatividade do TDAH e eventos de vida negativos em adultos. A evidência de que eventos de vida negativos estão 9 associados à gravidade do TDAH indica que a escala utilizada nesta pesquisa pode ser uma ferramenta adicional para avaliar desfechos e identificar pacientes com maior necessidade de atenção e tratamento psiquiátrico. O delineamento transversal não nos permite estabelecer relações de causa e efeito, mas o fato de estudarmos comorbidades ao longo da vida (além das atuais) e perguntarmos sobre eventos de vida recentes, ocorrendo muitos anos após o início do TDAH, nos dá alguma evidência de que os eventos de vida possam ter sido, neste caso, desfecho, ao invés de fator preditivo. Sabendo que a maioria dos adultos com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) não são reconhecidos e permanecem sem tratamento, nossos achados são de fundamental importância nas políticas de saúde, sendo os eventos de vida negativos mais uma evidência da morbidade deste transtorno na população de adultos.
Abstract Psychiatric disorders are associated with life events in several ways, but the occurrence and severity of psychiatric disorders and their association with life events is not completely understood. Several studies have shown that life events increase the risk of psychiatric disorders, especially depression, and others suggest that presence of mental disorders increase the chance for experiencing negative life events. Attention-deficit/hyperactivity disorder (ADHD) is a lifelong condition that begins in childhood and persists in approximately 50% to 75% of affected children, with estimate prevalence around 4.4% in adult population. The majority of adults with ADHD continue to have problems resulting in negative outcomes in several areas of life, like academic and professional performance, socioeconomic and marital status. Despite of the evidences of association of several negative outcomes with ADHD, there is no published report of specific association between life events and ADHD in adults. The aim of the present study is to test the hypothesis that negative life events occurring several years after illness onset are associated with increased severity of symptoms in both ADHD dimensions (inattention and hyperactivity), and that this effect is not mediated by associated lifetime or current comorbid disorders. There are evidences of both association between negative outcomes and ADHD, and that ADHD has a large burden over patients, families and society. In our study we find a strong association between ADHD dimensions and negative life events even after controlling for the effect of associated comorbid disorders. Our findings with adult ADHD are also in line with the evidence that ADHD has a large burden over patients, families and society. To the best of our knowledge, the present study is the first to assess the association between ADHD inattention and hyperactivity and negative life events in adults. Our results suggest that the Life Experience Survey (LES) might be a useful tool to assess outcome and identify patients in greater need for psychiatric attention and treatment. The cross-sectional nature of our study raises the question whether negative life events are actually consequence or cause of higher SNAP-IV scores or comorbidities. However, the fact that we studied lifetime comorbidities (in addition to current) and the fact that we asked for recent life events occurring many years after ADHD onset provides preliminary evidence that life events may be an outcome instead of a predictive factor. Considering that most adults with attention-deficit/hyperactivity disorder (ADHD) are not recognized and remain untreated, our findings are potentially important for health policies since negative life events are one more evidence of ADHD morbidity in adults.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/11358
Arquivos Descrição Formato
000611686.pdf (340.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.