Repositório Digital

A- A A+

Trabalho emancipado : empresas recuperadas pelos trabalhadores : a experiência autogestionária dos metalúrgicos gaúchos

.

Trabalho emancipado : empresas recuperadas pelos trabalhadores : a experiência autogestionária dos metalúrgicos gaúchos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Trabalho emancipado : empresas recuperadas pelos trabalhadores : a experiência autogestionária dos metalúrgicos gaúchos
Autor Marques, Paulo Lisandro Amaral
Orientador Cattani, Antonio David
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia.
Assunto Autogestão operária
Emancipação social
Metalurgicos
Trabalho
Resumo A presente dissertação constitui-se de um estudo de experiências de autogestão dos trabalhadores metalúrgicos gaúchos em empresas recuperadas após o processo de falência. Com o advento da avalanche neoliberal que assolou a América Latina, cujo resultado para milhares de trabalhadores na década de 1990 foi à ampliação do desemprego e da exclusão social em patamares nunca vistos, as experiências de autogestão operária, a partir da recuperação de empresas falidas, ressurgem, neste início de século XXI, como estratégia de resistência e alternativa de geração de trabalho e renda. A multiplicação destes casos constituise como um fenômeno social relevante, de um lado porque insere o tema da autogestão e das possibilidades de trabalho emancipado no debate sobre as profundas transformações que ocorrem no chamado “mundo do trabalho” (desregulamentação, novas tecnologias, decadência do modelo taylorista-fordista, inserção de novas formas de acumulação de capital e refluxo do movimento sindical) e de outro lado aponta para o surgimento de um novo ator social, o trabalhador autogestionário nos diferentes países no qual o fenômeno se desenvolve. O presente estudo, realizado a partir de pesquisa bibliográfica sobre o tema e entrevistas com trabalhadores de três empresas metalúrgicas recuperadas da região metropolitana de Porto Alegre, dirigentes sindicais, assessores técnicos de entidades não-governamentais e gestores de políticas públicas busca analisar o significado da prática autogestionária para os trabalhadores assim como as possibilidades que as mesmas apresentam no sentido de efetivar novas relações sociais de produção capazes de superar à lógica do trabalho alienante característico das relações capitalistas de produção.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/11387
Arquivos Descrição Formato
000611592.pdf (798.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.