Repositório Digital

A- A A+

Tratamento videolaparoscópico da hérnia inguinal em meninos

.

Tratamento videolaparoscópico da hérnia inguinal em meninos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Tratamento videolaparoscópico da hérnia inguinal em meninos
Autor Faria, Adyr Eduardo Virmond
Orientador Trindade, Manoel Roberto Maciel
Data 2002
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Cirurgia.
Assunto Cirurgia vídeoassistida
Hérnia inguinal
Lactente
Resumo A herniorrafia inguinal por via convencional é uma das intervenções cirúrgicas mais freqüentes em crianças, exibindo altos índices de sucesso e baixos índices de complicações. Porém o tratamento cirúrgico ainda tem controvérsias: a exploração do lado contralateral assintomático, a incidência de complicações relacionadas às lesões dos vasos espermáticos e ducto deferente e complicações relacionadas à técnica cirúrgica, como as recidivas da hérnia ou criptorquia iatrogênica. A questão sobre qual é a melhor maneira de detectar patência de um processo peritônio- vaginal contralateral em crianças com hérnia inguinal unilateral tem sido debatida por mais de 50 anos. O ideal seria eliminar a desnecessária exploração inguinal e um futuro reparo cirúrgico contralateral. Com o advento da videocirurgia e suas alternativas terapêuticas, objetivou este estudo analisar os resultados do tratamento das hérnias inguinais por videolaparoscopia em meninos acima de 6 meses de idade, avaliando a efetividade da técnica empregada, a presença de hérnia contralateral, a correlação do espessamento do cordão espermático com os achados videolaparoscópicos e a análise da ocorrência de complicações pós-operatórias. Foram incluídos em um estudo prospectivo não randomizado 51 pacientes masculinos com hérnia inguinal não recidivada, tendo sido efetuadas 68 herniorrafias inguinais. Concluiu-se que a técnica empregada neste estudo mostrou-se efetiva, segura e com baixa incidência de complicações, apresentando-se como um excelente método para avaliação diagnóstica do lado contralateral da hérnia e como um método mais eficaz para detectar a presença de hérnia inguinal ou patência peritônio-vaginal contralateral assintomática, quando comparado com o sinal clínico de espessamento do cordão espermático. O presente estudo evidenciou recidiva de 2 hérnias. Não houve alterações do tamanho dos testículos nem criptorquia iatrogênica.
Abstract The conventional inguinal herniorrhaphy represents one of the most frequent surgical interventions in children, presenting high success rates and low rates of complications. However, controversies regarding the treatment of inguinal hernia still remain: the exploration of the assintomatic contralateral side, the incidence of complications related to injury of spermatic vessels and vas deferens, and complications related to the surgical technique such as the hernia recurrence or iatrogenic cryptorchidism. What is the best way to detect a contralateral patent processus vaginalis in a child presenting a unilateral inguinal hernia is an issue that has been debated for over 50 years. The ideal tool would be the one that eliminated the unnecessary inguinal exploration and future contralateral surgical repair.The advent of videosurgery and its therapeutic alternatives motivated this study to analyze the results of the treatment of inguinal hernias through videolaparoscopy in boys over six months of age, assessing the effectiveness of the technique, the presence of contralateral hernia, the correlation of the spermatic cord thickening with the videolaparoscopic findings and the analysis of the occurrence of post-surgical complications. Fifty one male patients with non recurrent inguinal hernia were included in a prospective study and sixty eight herniorrhaphy were performed. The conclusion was that the technique used in this study was effective and safe with a low incidence of complications, being an excellent method for diagnostic assessment of the contralateral side of the hernia and as a better and more efficient method to detect the presence of an inguinal hernia or an assintomatic contralateral patent processus vaginalis as compared to the clinical sign of spermatic cord thickening. The present study has shown the recurrence of two hernias. There were no alterations in the size of the testicles or iatrogenic cryptorchidism.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/11418
Arquivos Descrição Formato
000615154.pdf (1.174Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.