Repositório Digital

A- A A+

Os efeitos da prostaglandina E1 e da n-acetilcisteína na preservação hepática durante a fase de isquemia fria usando a solução UW : estudo experimental em ratos

.

Os efeitos da prostaglandina E1 e da n-acetilcisteína na preservação hepática durante a fase de isquemia fria usando a solução UW : estudo experimental em ratos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Os efeitos da prostaglandina E1 e da n-acetilcisteína na preservação hepática durante a fase de isquemia fria usando a solução UW : estudo experimental em ratos
Autor Louzada, Alessandro Delgado
Orientador Zanotelli, Maria Lucia
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Cirurgia.
Assunto Isquemia fria
Modelos animais de doenças
Ratos
Soluções para preservação de órgãos
Transplante de fígado
[en] Liver transplantation
[en] N-acetylcysteine
[en] Preservation solution
[en] Prostaglandin E1
Resumo Introdução: Para realizar-se transplante de órgãos, é necessário que se preserve o enxerto durante a fase de isquemia fria. Entretanto, as soluções de preservação atuais não apresentam capacidade de oxigenar o tecido, o que causa, inevitavelmente, lesão celular. Em vista disso, busca-se associar substâncias antiinflamatórias, vasodilatadoras e antioxidantes à solução de preservação, tentando, assim, melhorar a qualidade da preservação hepática durante a fase de isquemia fria. Animais e métodos: Realizou-se a hepatectomia do doador em 36 ratos Wistar, divididos em 3 grupos de 12 animais. Os fígados desses ratos foram perfundidos e preservados durante 36 horas. No grupo 1, considerado grupo controle, foi utilizada a Solução da Universidade de Wisconsin (UW); o grupo 2 teve a UW acrescida de prostaglandina E1; o grupo 3 teve a UW acrescida de N-acetilcisteína. Realizaram-se biópsias hepáticas e coletaramse amostras da solução de preservação nos tempos de 12, 24 e 36 horas. Resultados: O estudo bioquímico da solução de preservação demonstrou que os níveis de transaminases se elevam com o passar do tempo, mas isso ocorreu em menor nível quando a UW foi acrescida de N-acetilcisteína. A análise histopatológica das lâminas das biópsias revelaram um infiltrado inflamatório portal menor quando a UW foi acrescida de prostaglandina E1. Conclusão: Assim, entendemos que a prostaglandina E1, considerada um potente antiinflamatório e vasodilatador, e a N-acetilcisteína, tida como um excelente antioxidante, acarretam efeito protetor ao enxerto hepático quando associadas à solução de preservação.
Abstract Introduction: In order to transplant an organ, it is necessary to preserve the graft during the cold ischemia period. The current preservation solutions are not able to oxygenate the tissue, which inevitably causes cell damage. We intend to associate non-inflammatory, vessel dilating and non-oxidative substances to the preservation solution to try to improve the quality of the liver preservation during the cold ischemia.Animals and methods: We performed the donor’s hepatectomy in 36 Wistar mice divided into 3 groups of 12 mice. The animals’ livers were perfused and preserved for 36 hours. In group 1, the control group, University of Wisconsin solution (UW) was used. In group 2, the UW was used together with prostaglandin 1 (0.5mcg/ml) and in group 3 UW was used together with N-acetylcysteine (0.3mg/ml). Hepatic biopsies were carried out, and samples of the preservation solution were collected in the preservation periods of 12, 24 and 36 hours. Results: The biochemical study of the preservation solution showed that the levels of transaminases increase over time, but this occurred less when UW was added to N-acetylcysteine (p>0,05). The hystopathological analysis of the biopsies showed a smaller portal inflammatory injury when UW was added to prostaglandin E1 (p<0,05). Conclusion: We therefore understand that prostaglandin E1, which is considered to be powerful non-inflammatory and vessel dilator, and Nacetylcysteine, which is an excellent non-oxidative substance, have a protective effect on the liver graft when associated with the preservation solution.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/11429
Arquivos Descrição Formato
000615570.pdf (683.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.