Repositório Digital

A- A A+

CatarZe-me : práticas performativas para cavar bem dentro de si

.

CatarZe-me : práticas performativas para cavar bem dentro de si

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título CatarZe-me : práticas performativas para cavar bem dentro de si
Autor Barreto, Jessica Bittencourt
Orientador Silveira Júnior, Mesac Roberto
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Artes. Curso de Teatro: Licenciatura.
Assunto Arte : Vida
Performance (Teatro)
Teatro : Pedagogia
[en] Live and art
[en] Performance
[en] Theater pedagogy
Resumo É possível acessar camadas desconhecidas de si? Apoiando-se na não- intencionalidade e no caráter místico da arte da performance (Glusberg, 2009), a pesquisa reflete sobre a criação intuitiva, debruçando-se sobre o fluxo criativo e ressignificando-o, a partir do material oriundo da oficina "CatarZe-me", realizada com alunos de 13 à 15 anos em uma disciplina complementar de “Cinema”, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Vila Monte Cristo, em Porto Alegre (RS). Busca-se o auto-confronto e a purgação através da criação. É permitir que se abra uma caixa de Pandora e deixar que os demônios dancem (Gomés-Peña, 2005). É mais do que se por em estado de criação fluida, mas se EXpor, não como homo sapiens, mas como homo vulnerabilis (Berger apud Glusberg, 2009), “criatura cujo corpo sofre o duplo trauma do nascimento e da morte".
Abstract It’s possible to acess our unknown layers? Holding on the non intencionality and in the mistic caracter of the performance art (Glusberg, 2009), this study reflects about the in intuitive criation, laying over the criative flow and re-meaning it, starting from the material obteined in the workshop “CatarZe-me", released with 13 to 15 years old students in complementar lecture of “Cinema” i n Escola Municipal de Ensino Fundamental Vila Monte Cristo, at Porto Alegre (RS). It search for the self confront and the purgation through criation. Letting that open a Pandoras Box and the letting the demons dancing (Gomês-Peña, 2005). It’s more than put yourself in a state of fluid criation, but to EXposse, not as a homo sapiens, but as homo vulnerabilis (Berger apud Glusberg, 2009), “creature whose body suffer the double trauma of birth and death”.”
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/114576
Arquivos Descrição Formato
000952953.pdf (878.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.