Repositório Digital

A- A A+

Evaluation of polymethylmethacrylate as ocular implant in rabbits subjected to evisceration

.

Evaluation of polymethylmethacrylate as ocular implant in rabbits subjected to evisceration

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Evaluation of polymethylmethacrylate as ocular implant in rabbits subjected to evisceration
Outro título Avaliação do polimetilmetacrilato como implante ocular em coelhos submetidos à evisceração
Autor Oria, Arianne Pontes
Dórea Neto, Francisco de Assis
Santos, Luis Alberto dos
Piza, Evandro de Toledo
Brunelli, Adriana Torrecilhas Jorge
Nishimori, Celina Tie Duque
Souza, Ana Letícia Groszewicz de
Gomes Junior, Deusdete Conceição
Laus, José Luiz
Abstract Spheres of different types of material are used for the replacement of lost volume after removal of the eye bulb or its content to prevent contraction of the orbital cavity. The aim of this study was to evaluate the scope of polymethylmethacrylate (PMMA) used as intraocular implant in eviscerated rabbit eye. Twelve New Zealand rabbits underwent unilateral evisceration of the left eye, with subsequent implantation of PMMA sphere 12 mm in diameter. Clinical evaluation was performed daily during the first 15 days after surgery and every 15 days until the end of the study period (180 days). For the histopathological analysis, three animals per trial underwent enucleation at 15, 45, 90 and 180 days after evisceration. There was no wound dehiscence, signs of infection or implant extrusion in any animal throughout the study period. Histological examination revealed the formation of fibrovascular tissue around the implants. The PMMA behaved as inert and non-integrable.
Resumo Após a remoção do volume ocular ou de seu conteúdo, o implante de esferas de diferentes tipos de materiais previne a concentração da cavidade orbital. O objetivo deste estudo foi avaliar a esfera de polimetilmetacrilato (PMMA), utilizado como implante intraocular em coelhos submetidos à evisceração. Doze coelhos da raça Nova Zelândia foram submetidos à evisceração unilateral do olho esquerdo, com posterior implantação da esfera de PMMA com 12 mm de diâmetro. A avaliação clínica foi realizada diariamente nos primeiros 15 dias após a cirurgia e em intervalos de 15 dias até o final do período de estudo (180 dias). Para análise histopatológica, três animais por período experimental foram submetidos à enucleação aos 15, 45, 90 e 180 dias após a evisceração. Não foi observada deiscência da ferida, sinais de infecção ou extrusão do implante em nenhum dos animais durante todo o período do estudo. O exame histológico revelou a formação de tecido fibrovascular ao redor dos implantes. O PMMA comportou-se como material inerte e não- integrável.
Contido em Revista ceres. Viçosa, MG. Vol. 59, n.4 (jul./ago.2012), p. 452-457
Assunto Polimetil metacrilato
Próteses e implantes
[en] Enucleation
[en] Evisceration
[en] Intraocular prosthesis
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/114601
Arquivos Descrição Formato
000937775.pdf (458.9Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.