Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da distância entre a junção cemento-esmalte e a crista alveolar em molares decíduos

.

Avaliação da distância entre a junção cemento-esmalte e a crista alveolar em molares decíduos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da distância entre a junção cemento-esmalte e a crista alveolar em molares decíduos
Autor Sallé, Sheila Norberto Tarmahomed
Orientador Araujo, Fernando Borba de
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Dentes : Deciduos
Radiografia bucal : Diagnostico
Radiografia bucal : Tecnica
Resumo Este estudo teve como objetivo analisar a distância da junção cemento-esmalte (JCE) à crista alveolar (CA) em molares decíduos inferiores de crianças entre 3 a 8 anos de idade. Para tal, foi feito uma análise das radiografias interproximais realizadas no Ambulatório de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FO-UFRGS), Porto Alegre, RS - Brasil. Um examinador treinado e calibrado (Kappa= 0,81) analisou 944 radiografias considerando os seguintes critérios: técnica, processamento e densidade radiográfica. Somente as radiografias interproximais iniciais de cada paciente e realizadas no período de 1995 até 2006, foram incluídas. Das 944 radiografias, 334 apresentaram boa qualidade e foram incluídas no estudo. Nestas, foram realizadas mensurações da distância JCE-CA nas superfícies proximais de molares decíduos inferiores, relacionando esta distância com o estado clínico da superfície proximal (hígido/cariado) e o grupo etário (3-5/ 6-8 anos). Dois métodos digitais (paquímetro e Image Tool versão 1.7) foram utilizados para tal, pelo mesmo examinador treinado e calibrado para ambos os métodos (coeficiente de correlação intra-classe – ICC maior que 0,80). A média da distância encontrada nas superfícies proximais hígidas de molares decíduos foi inferior à 1mm, sendo estatisticamente menor (p<0,001) do que nos dentes cariados (teste ANOVA com nível de significância de 5%). Não houve diferença estatisticamente significante (ICC=0,96) entre os dois instrumentos digitais utilizados, tanto para superfícies hígidas como para as cariadas. Tanto no estado clínico cariado, quanto na idade de 6-8 anos verificou-se um aumento na distância da JCE-CA na dentição decídua. Observou-se que a distância média da JCE-CA em molares decíduos inferiores hígidos é inferior a 1mm e que tanto na idade mais avançada, quanto nas superfícies proximais cariadas, houve um aumento desta distância. A imagem digital e o paquímetro digital podem ser considerados como métodos disponíveis para medir a distância da JCE-CA, quando associados a uma radiografia de boa qualidade. Das radiografias descartadas, em número de 609 as falhas foram analisadas estatisticamente através do teste do χ2. Os erros de maior ocorrência foram os de técnica (52%), seguidos dos de densidade (28%) e de processamento (20%), evidenciando um alto percentual de falhas radiográficas. Este dado mostrou-se especialmente relevante por se tratar de crianças, devido a sua maior vulnerabilidade aos efeitos da radiação. Há necessidade de melhora no desempenho acadêmico ao realizar a técnica radiográfica na clínica odontopediátrica.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/11477
Arquivos Descrição Formato
000615579.pdf (347.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.