Repositório Digital

A- A A+

Entre bebês, abismos e fantasmas : narrativas sobre uma clínica em saúde coletiva

.

Entre bebês, abismos e fantasmas : narrativas sobre uma clínica em saúde coletiva

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Entre bebês, abismos e fantasmas : narrativas sobre uma clínica em saúde coletiva
Autor Müller, Cláudia Odiléia
Orientador Palombini, Analice de Lima
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Bebê
Narrativas
Nutrição
Psicanálise
Saúde coletiva
[en] Clinic
[en] Collective health
[en] First infancy
[en] Nutrition
[en] Psychoanalysis
Resumo Discute-se neste trabalho a clínica em Saúde Coletiva a partir de narrativas de casos clínicos de bebês atendidos por uma equipe multiprofissional, que se quis interdisciplinar, de nutrição e de psicologia, com aporte teórico da psicanálise, no âmbito do Sistema Único de Saúde. Preocupa-se nesta pesquisa em compreender os aspectos técnicos da prática clínica em questão, em como a intersubjetividade influenciou o encontro, em como se efetivou o trabalho entre os saberes e a construção de redes intersetoriais de atendimento. Tomou-se a narrativa de casos clínicos como uma metodologia de pesquisa sustentada em Walter Benjamim, com seu “narrador sucateiro”, e em Ricardo Rodulfo, através do método do Estudo Clínico e do estatuto do brincar. As narrativas foram construídas por um coletivo do qual participaram duas nutricionistas e uma ex-estagiária de psicologia, que, juntamente com a mestranda, atenderam aos casos clínicos narrados. O que se observou nas narrativas foi o que se estabelecia e se desdobrava a partir da emergência de um espaço entre as diferentes disciplinas, os diferentes setores, os diferentes saberes. Entendeu-se o entre saberes como uma criação, algo que se difere a partir da intercessão entre saberes, que se contamina pelo novo que o outro saber introduz, estabelecendo uma continuidade, uma suplementaridade, que ao mesmo tempo reconhece a diferença, criando assim o paradoxo da transicionalidade, que precisa ser sustentado em prol da constituição de uma experiência. O entre é um espaço, mas também é um movimento, repleto de tensão, de disputa, de aprendizagens, no qual circulam subjetividades, o que acrescenta o fator inconsciente à complexidade do entre saberes. Conclui-se que a clínica com bebês oferece uma visibilidade ao que se denominou de encruzilhada clínica e ético-política, na qual se cruzam os saberes dos usuários com os saberes técnicos das disciplinas envolvidas, como a nutrição e a psicanálise, com os saberes da Saúde Coletiva produzindo escolhas guiadas pela posição ética dos trabalhadores. Desta forma, argumenta-se que a clínica acontece em um movimento entre saberes que circula em uma superfície paradoxal, produzindo uma relação que, seguindo a Torossian (2009b), inspirada em Derrida e Lacan, nomeamos de “suplementaridade moebiana” entre clínica e Saúde Coletiva.
Abstract It has been discussed in this work the clinic in Collective Health after clinical cases narratives of babies attended by a multiprofessional team, that were supposed to interdisciplinate, of nutrition and psychology, with theoric contribution of psychoanalysis in the ambit of Public Health System. It has been worried in this search to understand the technical aspects of clinical practice in question, in how the intersubjectiveness influenced the meeting, in how it was accomplished the work among the acquirements and the construction of intersectorials nets of attendance. It was taken the narrative of clinical cases as a searching methodology based in Walter Benjamim, with his “scraper narrator” and in Ricardo Rodulfo, by the method of the clinical study and the statute of playing. The narratives were built by a collective which participated two nutritionists and an ex-psychology trainee that together with the master student attended to the clinical cases reported. What was observed in the narratives was what was being established and unfolded after emergency of a space among the different disciplines, the different sectors, the different acquirements. It was understood among acquirements as a creation, something that differs after the intercession between acquirements, that is contamined by the new that the other acquirement introduces, establishing a continuity, an supplementarity, that in the same time recognizes the difference creating in this way the paradox of the transitionality, that needs to be supported in benefit of the constitution of an experience. The among is a space as well as a movement, full of tension, of debate, of learnings, in which circulate subjectivities which adds an unconscious factor to the complexity of among acquirements. It is concluded that the clinic with babies offers a visibility at what was considered of a clinical crossroad and political ethics in which the acquirements are crossed of the users with the technical acquirements of the involved disciplines as the nutrition and psychoanalysis with the acquirements of the Collective Health producing guided choices by the ethics position of the workers. Thus, it’s proposed that clinical practices happen in an among acquirements movement that runs through a paradox surface, creating a relation which, according to Torossian (2009b), inspired in Derrida and Lacan, we call “moebian supplementarity” between clinic and Collective Health.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/115073
Arquivos Descrição Formato
000956083.pdf (986.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.