Repositório Digital

A- A A+

O uso de métodos não farmacológicos no trabalho de parto : as ações das enfermeiras

.

O uso de métodos não farmacológicos no trabalho de parto : as ações das enfermeiras

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O uso de métodos não farmacológicos no trabalho de parto : as ações das enfermeiras
Autor Oliveira, Laura Leismann de
Orientador Bonilha, Ana Lúcia de Lourenzi
Data 2007
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Parto : Alívio da dor : Métodos
Parto humanizado
Resumo O Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde vêm apontando a enfermeira obstetra ou obstetriz como provedores dequados de cuidados primários de saúde a para o atendimento a mulher no trabalho de parto e parto, estimulando assim, o parto normal e a maternidade segura. A atuação desses profissionais tem sido considerada uma estratégia importante para a redução nos índices de cesárea e no restabelecimento da humanização do parto e nascimento. Inserido no contexto de Humanização, estão os métodos não farmacológicos como medidas não invasivas para alívio a dor, tendo a indicação de primeira escolha para mulheres em relação ao desconforto gerado pelo trabalho de parto, de acordo com o desejo da paciente. O objetivo deste trabalho foi conhecer as ações das enfermeiras obstetras com relação à utilização de medidas não farmacológicas para alívio da dor, no trabalho de parto. Este trabalho é um estudo de caso que analisou doze registros de profissionais enfermeiros, relativos à utilização de métodos não farmacológicos na mulher em trabalho de parto no Centro Obstétrico do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Nos registros das enfermeiras em relação a utilização dos métodos não farmacológicos pelas parturientes, houve relato de contrações mais suportáveis, entretanto, pode-se observar evolução mais rápida do trabalho de parto durante a utilização dos métodos não farmacológicos, principalmente a bola obstétrica. Através dos índices de Apgar dos recém nascidos, podemos inferir que todos perecem ter apresentado uma boa vitalidade ao nascer. A utilização dos métodos não farmacológicos pelas enfermeiras, permite que a mulher participe de forma mais ativa na parturição, e controlem a dor do seu trabalho de parto, resgatando a participação familiar nesse processo.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/115166
Arquivos Descrição Formato
000605585.pdf (299.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.