Repositório Digital

A- A A+

De que são estas "balas"? : um estudo sobre a seção "Balas de estalo" da Gazeta de notícias

.

De que são estas "balas"? : um estudo sobre a seção "Balas de estalo" da Gazeta de notícias

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título De que são estas "balas"? : um estudo sobre a seção "Balas de estalo" da Gazeta de notícias
Autor Tatim, Janaína
Orientador Sanseverino, Antônio Marcos Vieira
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Licenciatura.
Assunto Assis, Machado de 1839-1908. Balas de estalo
Critica e interpretacao
Paródia
Sátira
[en] Gazeta de Noticias
[en] Parody
[en] Practices
[en] Satire
Resumo Este trabalho discute uma série de elementos que configuraram a escrita da seção coletiva, “Balas de estalo”, da Gazeta de Noticias do Rio de Janeiro, publicada entre os anos de 1883 e 1886. Pontuamos de que modo o projeto editorial da Gazeta de Noticias, o movimento de crítica ao status quo imperial, a herança das práticas de um gênero de versos satíricos, as balas de estalo, e a economia das funções das rubricas da Gazeta penetraram na possibilidade de criação das “Balas de estalo”. Pontuamos, ainda, recorrências nas práticas de escrita da seção que deixam entrever uma lógica de abordagem e uma vontade coletiva, as quais colaboram com a compreensão de sentidos para o fazer singular dessa rubrica. Tal lógica se exprime na denúncia do ridículo de seus objetos de crítica por meio de efeitos humorísticos constituídos com a paródia de outros gêneros do discurso. Disso, resulta uma prática em que a ficcionalização institui, a contrapelo, uma série de tensões nas lutas pela legitimação do saber produzido pelo jornalismo e pelo que esse saber deveria se constituir. Como ponto de chegada, propomos que todas essas considerações indicam que às “Balas de estalo” subjaz uma vontade coletiva de afirmar uma esfera pública de debate como dispositivo legítimo de contra-poder social. Por meio de nossa exposição, buscamos fazer com que esses elementos aparecessem em uma rede de relações mutuamente constituídas.
Abstract This work discuss a series of elements which shaped the writing of the collective section, “Balas de estalo”, published in the periodical Gazeta de Noticias, of Rio de Janeiro, from 1883 to 1886. We point out in which way Gazeta de Noticias’s editorial project, the critical movement to the imperial status quo, the heritage of practices from a genre of satirical verses, known as balas de estalo, and the economy of the functions of Gazeta’s headings permeated in “Balas de estalo” possibility of creation. We also point out recurrences on the section practices of writing which indicate a logical of approach and a collective will, in order to collaborate to the understanding of meanings to this heading’s singular practice. Such logical is expressed on the condemnation of the ridicules on their objects of critique, through humoristic effects composed by the parody of other speech genres. From this, results a practice in which the fictionalization institutes, against the grain, a series of tensions in the fights for legitimating the knowledge produced in the journalistic sphere and by what this knowledge should be made. As a point of arrival, we propose that all these considerations indicate that behind “Balas de estalo” there is a collective will to state a public sphere of discussion as a legitimate dispositif of social counter power. We aim, by our work, show these elements in a mutually constituted web of relations.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/115686
Arquivos Descrição Formato
000956551.pdf (1.776Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.