Repositório Digital

A- A A+

Evaluation of the pH and titratable acidity of teas commercially available in Brazilian market

.

Evaluation of the pH and titratable acidity of teas commercially available in Brazilian market

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Evaluation of the pH and titratable acidity of teas commercially available in Brazilian market
Outro título Avaliação do pH e titrabilidade ácida de chás comercialmente disponíveis no mercado brasileiro
Autor Lunkes, Letícia Bello Flores
Hashizume, Lina Naomi
Abstract Objective Tea has been considered a healthy alternative to other industrialized beverages. The objective of this study was to assess the erosive potential of teas commercially available in Brazil by pH and titratable acidity measures. Methods Eighteen teas available in Brazilian market were selected for this study (read to drink and brewed tea), and a brand of yerba mate (Ilex paraguariensis). Each product was analyzed for pH and titratable acidity. For comparison between different kinds of teas, the Student t test was used. Results The mean pH values for ready to drink teas ranged between 2.89 and 4.03, while for the brewed teas and yerba mate the values ranged between 6.75 and 7.89. The difference between the two groups was significant (p < 0.05). Regarding titratable acidity, the ready to drink teas showed mean values ranging between 3.77 ml and 12.68 ml. Brewed teas (including yerba mate) were not tested for titratable acidity because their pH values were greater than 7.0. Conclusion Among the teas commercially available, ready to drink teas have lower pH values and higher titratable acidity compared to other teas. It suggests that they have an erosive potential.
Resumo Objetivo Avaliar o potencial erosivo de chás comercialmente disponíveis no mercado brasileiro através da avaliação dos valores de pH e de titrabilidade ácida. Métodos Foram selecionados dezoito chás disponíveis no mercado brasileiro (prontos para beber e para preparo em infusão), além de uma marca de erva-mate (Ilex paraguariensis). Cada produto foi avaliado quanto ao seu pH e titrabilidade ácida. A comparação entre os tipos de chá foi realizado pelo teste t de Student. Resultados Os valores médios de pH dos chás prontos para beber variaram entre 2,88 e 4,03 enquanto que para os chás para preparo em infusão e erva mate os valores variaram entre 6,75 e 7,89. A diferença entre os dois grupos foi significativa (p < 0,05). Em relação à titrabilidade ácida os chás prontos para beber apresentaram valores médios variando entre 3,77 ml e 12,68 ml. Os chás para preparo em infusão (incluindo a erva mate) não foram avaliados quanto a titrabilidade ácida por terem apresentado valores de pH > 7,0. Conclusão Dentre os chás comercialmente disponíveis, os chás prontos para beber apresentam os menores valores de pH e os maiores valores para titrabilidade ácida comparados aos demais chás. Estes achados sugerem um potencial erosivo para este tipo de chá.
Contido em RGO : revista gaúcha de odontologia. Porto Alegre. Vol. 62, no. 1 (jan./mar. 2014) p. 59-64
Assunto Chá
Erosão dentária
Saúde bucal
[en] Oral health
[en] Tea
[en] Tooth erosion
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/115714
Arquivos Descrição Formato
000951178.pdf (95.89Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.