Repositório Digital

A- A A+

Percepção de crianças que vivenciam um processo inclusivo na educação infantil

.

Percepção de crianças que vivenciam um processo inclusivo na educação infantil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Percepção de crianças que vivenciam um processo inclusivo na educação infantil
Autor Weber, Susana Tyska
Orientador Corso, Luciana Vellinho
Co-orientador Dornelles, Leni Vieira
Data 2014
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Especialização em Docência na Educação Infantil.
Assunto Educação infantil
Inclusão escolar
Transtornos globais do desenvolvimento
Resumo Este estudo buscou formas de ouvir as crianças sobre uma realidade que se apresenta e que afeta de alguma forma o seu cotidiano na instituição de educação infantil – a inclusão escolar. A pesquisa realizou-se em uma escola da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre com uma turma de Jardim B, composta de vinte e uma crianças - sendo treze meninas e oito meninos. As principais questões de pesquisa foram: o que pensam, dizem e expressam as crianças de uma turma de Jardim B em relação a Pedro, o colega que apresenta Transtorno Global do Desenvolvimento; que estratégias de inclusão ou exclusão aparecem nas interações, nas falas e nas brincadeiras espontâneas das crianças; quais as ações pedagógicas desenvolvidas com a turma são capazes de se refletir em atitudes, gestos e/ou interações que favoreçam a inclusão da criança com TGD. O caminho metodológico adotado foi o estudo de caso e os instrumentos de pesquisa utilizados foram a observação participante, as entrevistas (semi-estruturadas) e os desenhos produzidos pelas crianças. As cenas do cotidiano e entrevistas deram origem a cinco categorias para análise: estratégias de inclusão adotadas pelas crianças para com Pedro; estratégias de exclusão evidenciadas nas interações e brincadeiras espontâneas das crianças com Pedro; cuidados demonstrados pelas crianças em relação ao Pedro; situações que evidenciam que Pedro faz parte do JB; ações pedagógicas que se refletem nas posturas das crianças a respeito da inclusão de Pedro. Além das categorias elencadas, duas outras temáticas emergiram dos dados, sendo também abordadas: as diferentes disponibilidades e sentimentos das crianças para com Pedro e a evidência de que a criança especial nem sempre é quem mobiliza ou incomoda o grupo. Foi possível observar que, através da convivência com Pedro, as crianças foram convidadas a pensar e a refletir sobre as diferenças, trazendo suas ideias e os significados atribuídos por elas para a inclusão. O espaço da escola pôde, portanto, constituir-se em uma oportunidade para que as diferenças pudessem ser experimentadas e a arte de negociar significados, exercitada. A inclusão revela-se como um processo dinâmico que se dá no cotidiano e no qual as interações desempenham papel fundamental. Embora não tenha sido o foco desse estudo, ele aborda ainda algumas considerações a cerca da inclusão de crianças com necessidades especiais e os desafios por ela impostos para o professor no cotidiano da educação infantil.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/115733
Arquivos Descrição Formato
000965153.pdf (2.225Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.