Repositório Digital

A- A A+

A permanente idade das trevas : uma análise dos povos bárbaros nos livros didáticos de história

.

A permanente idade das trevas : uma análise dos povos bárbaros nos livros didáticos de história

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A permanente idade das trevas : uma análise dos povos bárbaros nos livros didáticos de história
Autor Saldanha, Anderson Bier
Orientador Teixeira, Igor Salomão
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Bárbaros
Ensino e aprendizagem
Francos
História medieval
Idade média
Livro didático
[en] Barbarians
[en] Franks
[en] History teaching
[en] Middle ages
[en] Textbook
Resumo Esta pesquisa trata das representações dos “povos bárbaros” nos livros didáticos de História do Ensino Médio brasileiro. Tendo em vista as pesquisas acadêmicas mais recentes sobre o assunto, os preconceitos sobre o medievo e “povos bárbaros” já foram desmitificados, porém no âmbito da escola básica ainda se verifica a reprodução de uma série de estereótipos. Além disso, os francos recebem um destaque maior em detrimento dos demais “povos bárbaros”. O trabalho organiza-se em três capítulos, cujo primeiro aborda o Ensino de História e o objeto livro didático, como este se constitui e quais as políticas envolvidas neste processo. O segundo capítulo tem como foco a representação dos “povos bárbaros” nos livros didáticos e alguns apontamentos sobre o ensino da Idade Média na escola básica. O último capítulo deste trabalho mostra a maneira como os francos são representados nos manuais escolares e o motivo do destaque atribuído exclusivamente a eles. O que pode-se constatar é a influência ainda grande da historiografia francesa no Brasil, bem como o predomínio da abordagem positivista da história no âmbito escolar. Assim, a pesquisa feita sugere a “descolonização” do Ensino de História e a inclusão do conteúdo acerca da Península Ibérica medieval, pois essa se mostra mais relevante às necessidades nacionais.
Abstract This research deals with the representations of the "barbarians" in the History textbooks of the Brazilian's High School. The prejudices on the Middle Ages and the "barbarians" were already demystified on the latest academics works, but in basic school there is still a reproduction of a series of stereotypes. Furthermore, the Franks receive greater prominence over others "barbarians". This work is organized in three chapter, which the first treats with History Teaching and the textbook as an object, its nature and what policies are involved on that process. The second chapter focuses on the representation of the "barbarians" in textbooks and some issues about Middle Ages teaching at school sphere. The last chapter of this work shows how the Franks are represented in textbooks and the reason of the highlight attributed exclusively to them. Moreover, what can be seen is the still strong influence of French historiography in Brazil, as well as the dominance of positivist approach to history in schools. Thus, the prospect suggests the "decolonization" of the History Teaching and the inclusion of contents about medieval Iberian Peninsula, as this proves more relevance to national needs.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/115885
Arquivos Descrição Formato
000964195.pdf (415.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.