Repositório Digital

A- A A+

Educação, trabalho, tecnologia e saúde : a presença da máquina na “atividade” de profissionais de saúde

.

Educação, trabalho, tecnologia e saúde : a presença da máquina na “atividade” de profissionais de saúde

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Educação, trabalho, tecnologia e saúde : a presença da máquina na “atividade” de profissionais de saúde
Autor Lopes, Henrique Batista Marques
Orientador Ceccim, Ricardo Burg
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Ergologia
Saúde
Trabalho
[en] Education and labor
[en] Ergology
[en] Health work
[en] Machine
[en] Restandardize
[es] Educación y trabajo
[es] Ergología
[es] Máquina
[es] Renormalización
[es] Trabajo en salud
Resumo O presente estudo se caracteriza por uma abordagem do trabalho em saúde mediado pela máquina, tomando em consideração a relação educação-trabalho. Procura trazer à tona as relações estabelecidas em ambientes de assistência hospitalar, como centros cirúrgicos e unidades de terapia intensiva, onde a mediação da tecnologia por meio de máquinas é muito presente. A imersão no universo profissional do cuidado com tal mediação busca desvendar os aspectos antecedentes - de normatização e prescrição -, que buscam enquadrá-lo, mas também aquilo que o caracteriza como atividade humana, a partir da óptica da Ergologia, abordando o protagonismo da renormatização e da invenção no fazer cotidiano da saúde. Esta abordagem entende o trabalho como atividade permeada por múltiplas dimensões, que o revelam complexo e impossível de ser reduzido aos seus aspectos concretos previamente definidos por quem o concebe e regulamenta. Nas situações singulares que modulam o exercício do trabalho visto como atividade, o homem procura sempre afirmar-se como protagonista e centro mobilizador de recursos materiais, formativos e de ordem subjetiva, por meio dos quais atualiza a ação prescrita pela norma: norma e aprendizado em ato, ambos necessários à execução do melhor trabalho. Nessas situações, onde o trabalho previsto se torna real, encontraremos os processos de renormatização e aprendizagem provocados pelo encontro do homem com o previsto e o atual, condicionados pelo que a ergologia identifica como variabilidades próprias do ambiente técnico. Entre os objetivos principais do estudo esteve a identificação dos processos renormatizadores e de aprendizagem (ressingularizadores) previstos pela ergologia, o que permitiu formular saberes sobre a presença da máquina no universo do exercício profissional em saúde. O processo de aproximação aos profissionais do cuidado gerou subsídios que nos permitem interpelar, por exemplo, as políticas de formação voltadas ao uso consciente de tecnologias/máquinas. A pesquisa gerou subsídios úteis para a gestão dos serviços de assistência que apresentam alta densidade - e dependência - de tecnologias representadas pelas máquinas, de maneira que seus profissionais possam dimensionar adequadamente sua incorporação, além de problematizar sua presença nos ambientes do trabalho em saúde. A pesquisa contribuiu ao entendimento de que a formação para o exercício profissional ultrapassa os muros das instituições formadoras, apresentando-se como educação permanente nos ambientes de trabalho e como interação desafiadora e compromissada entre ensino e serviços (comunidades científicas ampliadas).
Abstract The current study is characterized by an approach of health work mediated by machinery, taking into account the relationship between education and work. It seeks to bring out the relations between some categories of professionals working in hospital care environments, such as surgery rooms and intensive care units, places where the technologies mediated by machines are present. Immersion in the professional world of care with this mediation intends to uncover the background aspects - of standardization and prescription - that seek to frame it, but also what characterizes it as a human activity, from the perspective of Ergology, addressing the role of restandardize and invention in making health in daily life. This approach considers the work as permeated activity by multiple dimensions, which reveal the complexity and impossibility to reduce to its concrete aspects previously defined by who conceives and regulates it. In singular situations that modulate the exercise of work seen as an activity, the man always seeks to establish itself as protagonist and mobilizing center of material resources of formative and subjective order, through which updates the action prescribed by the standard: standardization and learning in act, both necessary to implement a better work. In these situations, where the planned work becomes real, we find the restandardize and learning processes caused by man's encounter with the foreseen and the current, conditioned by what ergology identifies as own variabilities of technical environment. Among the main objectives of the study was the identification of restandardize and learning processes (resingularization) provided by ergology, which allowed to formulate knowledge about the presence of the machine in the universe of professional practices in health. The process of approximation to care professionals generated subsidies that allow us to question, for example, training policies geared to conscious use of technologies/machines. The research yielded useful information for the management of assistance services, which have a high density - and dependence - of technologies represented by machinery, in such a way that it can enable staff to properly size its incorporation, and discuss their presence in health services environments. The research contributed to the understand that professional practices formation exceeds the walls of educational institutions, presenting itself as permanent education in the workplace and as a challenging and committed interaction between education and services (extended scientific communities).
Resumen El presente estudio se caracteriza por un abordaje del trabajo en salud mediado por la máquina, llevando en cuenta la relación educación-trabajo. Busca sacar a la luz las relaciones establecidas en ambientes de asistencia hospitalaria, como centros quirúrgicos y unidades de terapia intensiva, donde la mediación de la tecnología por medio de máquinas es muy presente. La inmersión en el universo profesional del cuidado con esa mediación, busca desvendar los aspectos antecedentes –de normalización y prescripción–, que intentan marcarlo, pero también lo que lo caracteriza como actividad humana, a partir de la mirada de la Ergología, abordando el protagonismo de la renormalización y de la invención en el hacer cotidiano de la salud. Este abordaje entiende el trabajo como actividad traspasada por múltiples dimensiones, que lo revelan complejo e imposible de ser reducido a sus aspectos concretos previamente definidos por quien lo concibe y reglamenta. En las situaciones singulares que modulan el ejercicio del trabajo entendido como actividad, el hombre procura siempre afirmarse como protagonista y centro movilizador de recursos materiales, formativos y de subjetivos, por medio de los cuales actualiza la acción prescrita por la norma: norma y aprendizaje en acto, ambos necesarios a la ejecución del mejor trabajo. En estas situaciones, donde el trabajo previsto se torna real, encontraremos los procesos de renormalización y aprendizaje provocados por el encuentro del hombre con el ya previsto y el actual, condicionados por lo que la ergología identifica como variabilidades propias del ambiente técnico. Entre los objetivos principales del estudio estuvo la identificación de los procesos renormalizadores y de aprendizaje (resingularizadores) previstos por la ergología, lo que ha permitido formular saberes sobre la presencia de la máquina en el universo del ejercicio profesional en salud. El proceso de acercamiento a los profesionales del cuidado generó subsidios que nos permiten interpelar, por ejemplo, las políticas de formación orientadas al uso consciente de tecnologías/máquinas. La investigación generó subsidios útiles para la gestión de los servicios de asistencia que presentan alta densidad –y dependencia– de tecnologías representadas por las máquinas, de manera que sus profesionales puedan dimensionar adecuadamente su incorporación, más allá de problematizar su presencia en los ambientes de trabajo en salud. La investigación contribuyó a lo entendimiento de que la formación para el ejercicio profesional ultrapasa los muros de las instituciones formadoras, presentándose como educación permanente en los ambientes de trabajo y como interacción desafiadora y comprometida entre enseñanza y servicios (comunidades científicas ampliadas).
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/115960
Arquivos Descrição Formato
000964931.pdf (9.595Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.