Repositório Digital

A- A A+

“Nossos antepassados eram africanos, então somos negros também!” : as intervenções pedagógicas na promoção das relações etnicorraciais e na constituição das identidades discentes

.

“Nossos antepassados eram africanos, então somos negros também!” : as intervenções pedagógicas na promoção das relações etnicorraciais e na constituição das identidades discentes

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título “Nossos antepassados eram africanos, então somos negros também!” : as intervenções pedagógicas na promoção das relações etnicorraciais e na constituição das identidades discentes
Autor Ramos, Tanise Müller
Orientador Xavier, Maria Luisa Merino de Freitas
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Estudos culturais
Etnia
Identidade cultural
Narrativa
Negros
Prática pedagógica
Raça
[es] Educación de las relaciones etnorraciales
[es] Estudios culturales en educación
[es] Historia y cultura africana y afro-brasilera
[es] Identidad cultural
[es] Narrativas
[es] Prácticas pedagógicas
Resumo A presente tese tem como objetivo apresentar, problematizar e discutir as implicações da inclusão do ensino de história e cultura africana e afro-brasileira, em face da obrigatoriedade trazida pela lei 10.639/2003, nas narrativas e identidades de estudantes dos Anos Iniciais da Educação Básica em uma escola pública federal situada em Porto Alegre/RS, na qual situações de racismo eram identificadas cotidianamente. Nessa investigação, realizada a partir da perspectiva dos Estudos Culturais em Educação, sob uma abordagem pós-estruturalista, recebe destaque o papel da linguagem enquanto constituidora de realidades, sujeitos e identidades, tendo as abordagens de Stuart Hall como um dos focos principais para as análises realizadas. O estudo dedica-se a analisar os efeitos das práticas pedagógicas sobre as identidades discentes orientadas por uma proposta de educação das relações etnicorraciais. Dessa forma, é dado enfoque às narrativas negras produzidas através das práticas pedagógicas, as quais atuam na produção dos sujeitos, que do não-reconhecimento da história e cultura africana e afro-brasileira começaram a autodeclararem-se negros afrodescendentes e ou a reconhecerem sua ancestralidade negra. Com o objetivo de viabilizar e visibilizar as referidas narrativas negras, repertórios culturais negros foram inseridos nas oficinas pedagógicas organizadas para os alunos, produzindo outras formas de narrar a história e cultura do povo negro, com o fim de contrapô-las às narrativas eurocentradas historicamente presentes na escola. O estudo indica que as práticas produzidas constituíram narrativas de contraponto à linguagem historicamente constituída sob enfoques eurocêntricos nos processos de escolarização moderna ocidental. Tais narrativas de contraponto, que se referem às narrativas negras no cotidiano escolar, vêm interpelando as identidades discentes, produzindo sujeitos que se posicionam de modo afirmativo enquanto negros, o que, em uma análise mais ampla, poderá estar contribuindo para a construção de uma proposta pedagógica pautada pela educação das relações etnicorraciais.
Resumen La presente tesis tiene como objetivo presentar, problematizar y discutir las implicancias de la inclusión de la enseñanza de historia y cultura africana y afrobrasilera, a partir de la obligatoriedad presentada por la ley 10.639/2013, en narrativas e identidades de estudiantes de los Años Iniciales de la Educación Básica en una escuela pública federal situada en Porto Alegre/RS, en la cual se identificaron diariamente situaciones racistas. En esta investigación, realizada a partir de la perspectiva de los Estudios Culturales en Educación, bajo un abordaje posestructuralista, recibe destaque el papel del lenguaje como constituyente de realidades, sujetos e identidades, considerando Stuart Hall como un foco importante para los análisis. El estudio se dedica a analizar los efectos de las prácticas pedagógicas sobre las identidades discentes orientadas por una propuesta de educación de las relaciones etnorraciales. De esa forma, se da enfoque a las narrativas negras producidas a través de las prácticas pedagógicas, las cuales actúan en la producción de los sujetos, que pasaron de no reconocer la historia y cultura africana y afrobrasilera a comenzar a autodeclararse negros afrodescendientes y o a reconocer su ancestralidad negra. Con el objetivo de viabilizar y visualizar las referidas narrativas negras, fueron incluidos repertorios culturales negros en los talleres pedagógicos organizados por los alumnos, produciendo otras formas de narrar la historia y cultura del pueblo negro, con el fin de contraponerlas a las históricas narrativas eurocentradas presentes en la escuela. El estudio indica que las prácticas producidas constituyeron narrativas de contrapunto al lenguaje historicamente constituído bajo enfoques eurocéntricos en los procesos de escolarización moderna occidental. Tales narrativas de contrapunto, que se refieren a las narrativas negras en el cotidiano escolar, vienen interpelando las identidades discentes, produciendo sujetos que se posicionan de modo afirmativo como negros, lo que, en un análisis más amplio, podrá estar contribuyendo para la construcción de una propuesta pedagógica marcada por la educación de las relaciones etnicorraciales.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/115964
Arquivos Descrição Formato
000964729.pdf (1.334Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.