Repositório Digital

A- A A+

O avesso da habitação social moderna (1937-1964)

.

O avesso da habitação social moderna (1937-1964)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O avesso da habitação social moderna (1937-1964)
Autor Becker, Graziela de Oliveira
Orientador Abreu Filho, Silvio Belmonte de
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Arquitetura. Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura.
Assunto Arquitetura moderna
Conjuntos habitacionais
Espaço público
Habitacao popular
Resumo Esta dissertação tem como objeto o estudo sistemático do espaço de uso coletivo na habitação social moderna desde 1937 a 1964. O estudo abrange um período em que se propunha um “novo modo de habitar”, unidades habitacionais mínimas, racionalização da construção e coletivização de equipamentos, com ênfase nas características da produção extensiva predominantemente manifestada após a Segunda Guerra Mundial. As análises fundamentam-se na produção brasileira de habitação social em sua interpretação moderna, período de vanguarda e experimentos na habitação social, que no Brasil foi marcado pelo ciclo dos IAPs. Também será apresentada amostra de um país Europeu, a Espanha, por estar próximo e relacionado ao centro do movimento moderno, mas também por não ser diretamente país berço do movimento, e logo possuir sua própria interpretação com sua produção habitacional moderna relativamente tardia. Um terceiro país, onde se analisou a produção de habitação social moderna, é o México, por ser um país que sofre influência dos Estados Unidos, e que teve uma importante produção moderna de habitação social, a cargo de um arquiteto mexicano que vivenciou a arquitetura moderna na Europa e trouxe sua interpretação e seu repertório ao seu país de origem. A partir dessa amostragem múltipla, o estudo apresentado nesta dissertação visa analisar conjuntos habitacionais de diferentes influências e manifestações modernas, em graus semelhantes e em um mesmo recorte temporal delimitado pela duração do ciclo dos IAPs no Brasil. A sistematização na análise dos espaços de uso coletivo possibilitou algumas reflexões sobre o projeto dos espaços de uso comum, em uma arquitetura que pretendia diminuir as áreas das unidades habitacionais e programar um modo de vida baseado na convivência e no coletivo. Finalmente, por meio da reflexão proposta nesta dissertação, encontraram-se prerrogativas ou estratégias de projetos utilizados na concepção dos espaços de uso coletivo na habitação social moderna, estabelecendo características que permitem (re)significar esses espaços.
Abstract This work aims at a systematic study of areas of collective use in modern social housing from 1937 to 1964. The study covers a period in which was proposed a "new way of inhabiting,” minimum housing units, rationalization of construction and collectivization of equipments and services. This study focuses on analyzing the characteristics of the predominantly expressed extensive production after World War II. The analyzed cases are the Brazilian production of social housing in its modern interpretation , also a brief sample of an European country, Spain , for being close and connected to the center of the modern movement , but also for not being a directly crib country of the movement, therefore, having its own interpretation with its relatively late modern housing production. A third country concerned, in which the production of modern social housing was analyzed, is Mexico for being a country that suffers major influences from the United States, and had an important production of Modern Social housing, largely influenced by a Mexican architect that experienced a modern atmosphere in Europe and brought through his interpretation and multiple repertoire, large modern production of social housing in Mexico where he worked and produced widely. Therefore, this study aims at examining housing of different influences and modern manifestations but in similar degrees. A systematic analysis of the areas of collective use, enabled this study to draw some conclusions concerning the design of spaces for common use, an architecture intended to reduce the areas of housing units and implement a way of life based on harmony, hygiene, work, home, family, order and progress. Finally, through these studies, present conclusions that may characterize prerogatives or project strategies used in the conception of areas of collective use in modern social housing.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/116024
Arquivos Descrição Formato
000965213.pdf (65.03Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.