Repositório Digital

A- A A+

Da crise à recuperação : uma análise da evolução da economia argentina de 1989 a 2007

.

Da crise à recuperação : uma análise da evolução da economia argentina de 1989 a 2007

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Da crise à recuperação : uma análise da evolução da economia argentina de 1989 a 2007
Autor Motz, Rômulo Bandeira
Orientador Milan, Marcelo
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Ciências Econômicas.
Assunto Crise econômica : Argentina
Economia
[es] Crisis económica
[es] Duhalde, Eduardo
[es] Economía argentina
[es] Kirchner, Néstor
[es] Menem, Carlos
Resumo Este trabalho tem como objetivos avaliar os condicionantes que levaram a Argentina à crise enfrentada pelo país a partir de 2000, entender quais foram às implicações desta fase de extrema dificuldade vivida pela população e discutir até que ponto pode-se considerar como um período de recuperação com base na doutrina desenvolvimentista os anos em que Néstor Kirchner esteve no poder. Para tanto o trabalho identifica as principais ações e os contextos internos e externos dos governos de Carlos Meném, Fernando de La Rúa, Eduardo Duhalde e Néstor Kirchner dentro do período de 1989 até 2007. Destaca no governo de Carlos Meném, o regime de conversibilidade e o alinhamento automático às políticas ortodoxas defendidas pelos países desenvolvidos. Durante o conturbado período em que Duhalde esteve no poder o país enfrentou o pior momento da crise e a fase é marcada por manifestações e protestos por parte da população contra o “corralito”. Em seguida, apresenta-se as medidas adotadas pela equipe de Néstor Kirchner que obtiveram significativos resultados no que tange ao crescimento econômico e negociação da dívida externa. Por fim, mostra-se que o país não conseguiu retomar um patamar melhor ou igual a períodos passados.
Abstract Este trabajo tiene como objetivo evaluar los condicionantes que llevaron a Argentina a la crise enfrentada por el país desde el 2000, entender cuales fueron las implicaciones desta fase de extrema dificultad vivida por la población y discutir hasta que punto puede considerarse como um período de recuperación con base en la doctrina desarollista los años en que Néstor Kirchner estuvo en el poder. Para tanto el trabajo identifica las principales acciones y los otros contextos internos y externos de los gobiernos de Carlos Menem, Fernando de La Rúa, Eduardo Duhalde y Néstor Kirchner dentro del período de 1989 hasta 2007. Destaca en el gobierno de Carlos Menem, el régimen de conversibilidad y el alineamiento automático de las políticas ortodoxas defendidas por los países desarollados. Durante el turbulento período en que Duhalde estuvo en el poder el país enfrento el peor momento de la crisis y la fase es marcada por manifestaciones y protestos por parte de la población contra el corralito. En seguida, presenta las medidas adoptadas por el quadro de Néstor Kirchner que obtuvieron significativos resultados en lo que se refiere al crecimiento económico y a la negociación de la deuda externa, Por fin, muestra que el país no pudo retomar um patamar mejor o igual a períodos pasados.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/116357
Arquivos Descrição Formato
000953579.pdf (769.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.