Repositório Digital

A- A A+

As mulheres na economia solidária e os indicadores de desigualdade de gênero no Brasil

.

As mulheres na economia solidária e os indicadores de desigualdade de gênero no Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As mulheres na economia solidária e os indicadores de desigualdade de gênero no Brasil
Autor Flores, Manoela Donaduce
Orientador Milan, Marcelo
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Ciências Econômicas.
Assunto Economia
[es] Desigualdade de género
[es] Economía feminista
[es] Economía solidaria
Resumo O objetivo do trabalho é investigar se a Economia Solidária, frente à economia capitalista, se configura em um campo de enfrentamento e superação das desigualdades de gênero, verificando se a prática da dinâmica produtiva solidária é capaz de modificar a vida das mulheres inseridas nessa lógica, a partir da visibilidade do trabalho da esfera reprodutiva e da revalorização das atividades de reciprocidade e de cuidados. Para tanto, são analisados os indicadores tradicionais de desigualdade de gênero e percebe-se que estes não servem para a Economia Solidária, já que em sua maioria possuem um viés mercadológico, típico da economia capitalista. Assim, unindo a abordagem da Economia Feminista, realiza-se uma avaliação dos indicadores existentes no banco de dados oficial da Economia Solidária no Brasil (SIES), e uma proposição de construção de novos indicadores capazes de relacionar as esferas produtivas e reprodutivas e proporcionar um quadro completo da condição das mulheres na Economia Solidária.
Resumen El objetivo del trabajo es investigar si la economía solidaria, frente a la economía capitalista, se encuentra en un campo de afrontamiento y superación de las desigualdades de género, verificándose si la práctica de la dinámica productiva solidaria es capaz de cambiar la vida de las mujeres inseridas en esta lógica, a partir de la visibilidad del trabajo de la esfera reproductiva y de la revalorización de las actividades de reciprocidad y de cuidado. Para esto, son analizados los indicadores tradicionales de la desigualdad de género y lo que se puede ver es que estos son inútiles para la Economía Solidaria, ya que la mayoría tienen un bies mercadológico, propio de la economía capitalista. De este modo, uniendo el abordaje de la Economía Feminista, realizase una evaluación de los indicadores existentes en la base de datos oficial de la Economía Solidaria en Brasil (SIES), y una propuesta para la construcción de nuevos indicadores capaces de relacionar las esferas productivas y reproductivas, y propiciar un cuadro completo de la condición de la mujer en la Economía Solidaria.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/116364
Arquivos Descrição Formato
000953562.pdf (703.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.