Repositório Digital

A- A A+

A terrível moléstia : vacina, epidemia, instituições e sujeitos : a história da varíola em Porto Alegre no século XIX (1846-1874)

.

A terrível moléstia : vacina, epidemia, instituições e sujeitos : a história da varíola em Porto Alegre no século XIX (1846-1874)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A terrível moléstia : vacina, epidemia, instituições e sujeitos : a história da varíola em Porto Alegre no século XIX (1846-1874)
Autor Brizola, Jaqueline Hasan
Orientador Kühn, Fábio
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História.
Assunto Epidemia
Instituições
Porto Alegre (RS)
Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre.
Sujeito
Vacina
Varíola : História
[en] Carriers of smallpox
[en] Epidemic
[en] Nineteenth century
[en] Smallpox
[en] Vaccination
Resumo Este trabalho tem por objetivo discutir os impactos da varíola em Porto Alegre no século XIX, tendo como ponto de partida as ações protagonizadas pelos diferentes sujeitos que vivenciaram, à época, a experiência da doença e das posturas que se estabelecem contra ela. Em 1846, regulou-se a vacinação contra a varíola como prática de Estado; a recepção da nova lei, entretanto, não alcançou a notoriedade esperada por agentes do governo imperial, já que a ampla maioria da população não estava informada dos propósitos da vacina e não conferia legitimidade à medida. Observando o perfil social dos variolosos percebe-se que aqueles sujeitos, protagonistas dos conflitos de seu tempo foram capazes de elaborar respostas próprias às demandas da doença, tendo buscado os préstimos do hospital Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre com vistas a aliviar seus sintomas. A recusa à vacinação foi constatada por meio de muitos relatórios governamentais no período, mas também ficou evidente mediante a observância da varíola como uma doença endêmica na cidade, que alcançou surtos epidêmicos graves, como no ano de 1874, quando 1% da população faleceu em função do contágio. Analisando as repostas elaboradas pelo incipiente “poder público” para o combate à epidemia, observou-se a inoperância das medidas profiláticas vigentes, já que o isolamento de pessoas, tido como necessário para a não propagação da doença, era regra para uma parte da população, majoritariamente sujeitos livres pobres e escravos, enquanto a doença atingiu indiscriminadamente todos os setores ou classes sociais.
Abstract This dissertation aims to discuss the impact of smallpox in Porto Alegre in the nineteenth century taking as its starting point the actions played by different subjects who experienced at the time the experience of illness and the attitudes that were established against it. In 1846, smallpox vaccination was regulated as a State practice, but the reception of the new law, however, did not reach the expected notoriety bythe agents of the imperial government, since the vast majority of the population was not informed of the purpose of the vaccine and did not confer legitimacy tothis measure. Observing the social profile of the carriers of smallpox, one realizes that those subjects, protagonists of conflicts of his time, were able to develop their own answers to the demands of the disease, searching the good services of the Hospital Santa Casa de Porto Alegre in order to alleviate their symptoms. The refusal of vaccination was found by many governmental reports of the period, but was also evident by the observance of smallpox as an endemic disease in the town. Indeed, smallpox reached serious epidemic outbreaks, as in 1874, when 1 % of the population died due of contagion. Analyzing the responses prepared by the incipient public power to fight the epidemic at the time, we can observe the ineffectiveness of current prophylactic measures, since the isolation of persons was deemed necessary to not spread the disease. It was the rule for a part of the population, mostly poor free subjects and slaves, while the disease indiscriminately affected all sectors or social classes.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/116631
Arquivos Descrição Formato
000965412.pdf (2.070Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.