Repositório Digital

A- A A+

Relações entre educação integral, aprendizagens de matemática e autoestima de jovens negros : possibilidades de superação

.

Relações entre educação integral, aprendizagens de matemática e autoestima de jovens negros : possibilidades de superação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Relações entre educação integral, aprendizagens de matemática e autoestima de jovens negros : possibilidades de superação
Autor Silva, Cleide Regina da
Orientador Meinerz, Carla Beatriz
Data 2015
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Especialização em Educação Integral na Escola Contemporânea : Ênfase na Abordagem Teórica Metodológica, Trajetórias Criativas.
Assunto Autoestima
Educação integral
Inclusão social
Matemática
Negros
Resumo O presente artigo resulta de pesquisa realizada junto a ex-alunos do Projeto Trajetórias Criativas (TC) e aborda a contribuição do ensino de Matemática para a superação da baixa autoestima em relação à aprendizagem dos jovens negros, na perspectiva da educação integral e das relações étnico-raciais. Aponta a relevância do ensino de Matemática integrado a outras disciplinas, levando em consideração as necessidades e a história pessoal de cada estudante, a partir da valorização da igualdade, promovendo o desenvolvimento integral dos jovens negros. A análise da discriminação racial, da vulnerabilidade social e do baixo aproveitamento de jovens negros na disciplina de Matemática em escolas públicas, relacionados à falta de entendimento do conceito de juventude e exclusão, é a chave para entender os resultados significativos que vem sendo demonstradas pelo projeto Trajetórias Criativas no Rio Grande do Sul. Nas entrevistas com dois ex-alunos afrodescendentes, atualmente estudantes do Ensino Médio de uma Escola Estadual localizada em Alvorada-RS, abordamos as transformações ocorridas durante o processo de inclusão no Projeto Trajetórias Criativas. Esses sujeitos de pesquisa foram escolhidos devido a apresentarem defasagem idade/série e um alto grau de reprovação na disciplina de Matemática no Ensino Fundamental. As transformações analisadas ocorreram no momento em que esses jovens se depararam com um tipo diferente de trabalho realizado pelos professores, mais criativo e voltado para a valorização do aluno em suas potencialidades. A utilização de jogos, teatro, atividades lúdicas e em horário extraclasse despertou a autoestima, o conhecimento e aprimoramento de habilidades e talentos até então desconsiderados, possibilitando uma mudança profunda na percepção do papel que cada um poderia desempenhar na sociedade, rompendo com estereótipos e tornando acessível o processo de ensino-aprendizagem, deixaram de serem sujeitos “perdedores e descartáveis”, adjetivos usados pelos jovens nas entrevistas analisadas pela autora Vera Lucia Candau, uma das referências dessa pesquisa. A metodologia utilizada para elaboração deste artigo baseia-se na pesquisa quantitativa do tipo 3 etnográfico com utilização de entrevistas semiestruturadas e análise documental.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/117540
Arquivos Descrição Formato
000966600.pdf (118.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.