Repositório Digital

A- A A+

Meninas fantásticas e o sonho do universo fashion : entre a beleza, o luxo e o glamour das passarelas, vale tudo para ser uma top model?

.

Meninas fantásticas e o sonho do universo fashion : entre a beleza, o luxo e o glamour das passarelas, vale tudo para ser uma top model?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Meninas fantásticas e o sonho do universo fashion : entre a beleza, o luxo e o glamour das passarelas, vale tudo para ser uma top model?
Autor Pacheco, Elisa Riffel
Orientador Souza, Nádia Geisa Silveira de
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Corpo
Estudos culturais
[en] Beauty
[en] Luxury
[en] Meninas Fantasticas
Resumo Desde a tenra idade, meninas aprendem o quanto é importante “estar na moda” em nossa sociedade. Cada vez mais, está em evidência a prática e a necessidade do embelezamento feminino. Mulheres ditas “comuns”, em busca de um lugar nas passarelas, frente aos novos “holofotes contemporâneos”, espetacularizam seus corpos, tentando imitar, seguir os segredos de beleza de uma diva famosa, modelo ou artista de cinema. Com o objetivo de encontrar a mais nova top model brasileira, através de um concurso de beleza, o reality show – Menina Fantástica – exibido no ano de 2012 pelo programa de televisão Fantástico – transmitido aos domingos pela TV Globo, mostrou como uma menina deve se fazer “fantástica” para realizar o seu grande sonho de tornar-se uma manequim de sucesso. Entre maquiagens e produtos de beleza, as meninas aprenderam a ser princesas e bonecas da moda. Para tornar o corpo um acessório de charme e muita graça, era mostrada uma beleza que se faz contemporânea e que pode estar ao alcance de qualquer mulher, ou seja, qualquer menina pode ter a chance de fazer-se “fantástica” e conquistar o brilho e o glamour do universo fashion. Mas para isso, ela precisava construir um estilo de viver a sua feminilidade, que deveria ser top. Essa busca pelo brilho, esse encantamento por ser uma manequim de luxo, inquietou-me. Essa cultura do “belo sexo” me fez pensar em corpos mutantes, corpos voláteis, que a qualquer preço desejam alcançar a fama e a felicidade de um corpo esbelto e perfeito. Foram esses questionamentos que me levaram a analisar as estratégias implicadas na produção dessas meninas, cujo maior sonho é ser fantástica, estampar a capa da revista Vogue e desfilar no Fashion Week. Vale tudo para ser uma top model? Como o sonho de ser uma modelo se constitui? A beleza se faz conquistada com muito trabalho e dedicação, qualquer jovem pode sonhar em ser uma Garota Verão ou uma Menina Fantástica ao cuidar da alimentação e praticar exercícios físicos. Esse jeito de ser feminina é promovido constantemente pelos cânones midiáticos contemporâneos. Uma estética de passagem para uma metamorfose, uma superprodução do feminino. O site das Meninas Fantásticas foi o material empírico de análise, visto que, ali, as candidatas a futuras manequins falam de si e narram seus sonhos, além de mostrarem sua trajetória neste concurso de beleza. Inspirada no aporte teórico dos Estudos Culturais em Educação e em suas perspectivas pós-estruturalistas, discuto essas novas feminilidades contemporâneas que recomendam esse cuidar de si, para embelezar-se e fotografar-se. Para compreender tal sonho, faço uma análise das narrativas das quatro finalistas do ano de 2012, que foram selecionadas entre tantas outras garotas para participar deste reality show. Confinadas numa mansão, as meninas eram preparadas para seguir a futura carreira de modelo/manequim. Especialistas da saúde, estilistas de moda e top models internacionais e consagradas na mídia, davam dicas às jovens meninas. Estas, por sua vez, aprenderam a modelar seus corpos, a ter equilíbrio e postura na passarela e a fazer de sua beleza uma vitrine de luxo. Camaleoas, fazem de seus corpos uma performatividade teatral, cujo corpo, visto como uma mercadoria, coloca-se em desfile, num verdadeiro show do feminino.
Abstract Since they were little girls, they have learnt how important is ‘being in fashion’ in our society. Female practice and urge to be beautiful is more and more in evidence. The so-called ‘ordinary’ women, in search of a space in the catwalk or under ‘contemporary spotlights’, spectacularise their bodies, trying to mimic or find out beauty secrets of a famous model or star. Aiming to find the Brazil’s latest top model in a beauty pageant, the reality show Menina Fantastica, presented in Fantastico on 2012 Globo Network on Sundays, showed what a girl should do to become fantastic for her big dream of becoming a luxurious model to come true. Between makeup and beauty products, girls learnt to be mode princesses. For the body to become a piece of charming and cute accoutrements, beauty is shown as modern and within the every woman’s grasp. In other words, any girl can become fantastic and win the glamour of the fashion universe. But for that, she must build her own way of living her femininity. This search for the gleam, this enchantment for being a luxurious model, has disturbed me. This culture of ‘fair sex’ makes me think about changing volatile bodies wishing fame and happiness for a thin perfect body at any cost. These issues led me to analyse strategies to shape these girls whose major dream is being fantastic, a centrefold in Vogue and model at Fashion Week. Is anything worth doing to be a top model in contemporary times? How does the dream to be a model come true? Beauty is won, and with hard work and dedication any girl may dream to be a Garota Verao or Menina Fantastica, by looking for healthy feeding and doing physical exercises. Contemporary media canons constantly promote this female way. It was an aesthetic that is on the way to metamorphosis, a female blockbuster. The empirical material for analysis was Meninas Fantásticas website, where candidates for future model careers talk about themselves, speak of their dreams and display their path in this beauty pageant. Drawn on the Cultural Studies in Education in their poststructuralist perspective, I discuss these new contemporary femininities, which recommend this self-care to embellish and to be shot. To understand this dream, I have analysed four contestants’ narratives in 2012, who were selected among so many girls to take part in this reality show. Confined in a large imposing house, girls were prepared to follow a future model career. Experts in health, wardrobe stylists and internationally famous top models gave tips for the young girls. These in turn learn to model their bodies, improve their posture and balance on the catwalk, and turn their beauty into luxurious display case. Chameleons make their bodies a drama performance, as the body is seen as a good in a pageant, a genuine female show.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/117760
Arquivos Descrição Formato
000968334.pdf (2.535Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.