Repositório Digital

A- A A+

A gestão do medo como instrumento de coerção nas organizações públicas

.

A gestão do medo como instrumento de coerção nas organizações públicas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A gestão do medo como instrumento de coerção nas organizações públicas
Autor Cunha, Elenice Gonçalves
Orientador Mazzilli, Claudio Pinho
Data 2006
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Administração de recursos humanos
Administração pública
Gestão de pessoas
Nova administração pública
Prazer e sofrimento no trabalho
Psicodinâmica do trabalho
Psicopatologia do trabalho
Reforma do estado
Trabalho : Precarização
[en] Coercion
[en] Cycle of the fear
[en] Precariousness of the work
[en] The reformation of the state
Resumo O estudo investiga a gestão do medo como instrumento de coerção nas organizações públicas, a partir da abordagem dejouriana, que considera a dimensão organizacional e as suas repercussões sobre o equilíbrio psíquico e a saúde mental do trabalhador. Parte-se do pressuposto de que, a partir da Reforma do Estado empreendida no Brasil, cujo modelo apóia-se na adoção do Contrato de Gestão, Política de Demissão Voluntária e privatização de empresas estatais, o medo institui-se como ferramenta de gestão utilizada pela administração como forma de obter-se maior produtividade no trabalho. A problemática parte do pressuposto de que, a partir da reforma , a possibilidade de precarização e perda dos empregos torna-se uma realidade para o funcionário público, trazendo para o seu cotidiano de trabalho o sentimento de medo, o que determina como objetivo central identificar os efeitos da gestão do trabalho por meio do medo na psicodinâmica dos indivíduos a ela submetidos. O que se busca demonstrar são os reflexos da gestão do medo sobre os aspectos psíquicos do trabalhador moderno, que ultrapassa os limites do emprego nos moldes tradicionais e invade o trabalho precário e as incertezas que o caracteriza. A pesquisa foi realizada junto a vinte e três servidores lotados na Companhia Riograndense de Mineração. Os dados foram coletados em entrevistas semiestruturadas. Para a análise de dados, foi utilizada a metodologia da análise de conteúdo, na modalidade de análise temática. Os resultados são apresentados em vinte e uma categorias iniciais, sete categorias intermediárias e quatro categorias finais: a Nova Administração Pública; o medo da demissão; o medo do mercado; e o medo institucional. O estudo demonstra que se institui um modelo híbrido de organização onde modelo burocrático e gerencial coabitam como forma de gestão – a Nova Administração Pública –, definindo-se o contexto sóciohistórico organizacional. Nesse contexto, observa-se a presença do medo em suas três dimensões cíclicas: o medo da demissão, dimensão comportamental ; o medo institucional, dimensão organizacional, e, o medo do mercado, dimensão ambiental, que intermedeiam as relações de trabalho.
Abstract The study investigates the management of the fear as instrument of coercion in the public organizations, from the dejouriana boarding, that considers the organizacional dimension and its repercussions on the psychic balance and mental health of the worker. It starts form the presumption that from the Reformation of the State undertaken in Brazil, whose apóia model in the adoption of the Contract of Management, Politics of Voluntary Resignation and privatization of state-owned companies, the fear institutes as tool of management used for the administration as form to get bigger productivity in the work. The problematic starts from the presumption that from the reform, the possibility of precariousness and loss of the jobs a reality for the civil servant, bringing for his daily routine the feeling of fear, what determines as central objective to identify to the effect of the management of the work through the fear in the psicodinâmica of the submitted individuals. The goal is to demonstrate what are the consequences of the management of the fear on the psychic aspects of the modern worker, who exceeds the limits of the job in the traditional molds and invades the precarious work and the uncertainties that characterize it. The research was carried on through twenty and three servers working at Companhia Riograndense de Mineração. The data had been collected through half-structuralized interviews. For the analysis of data, the methodology of the content analysis was used, in the modality of thematic analysis. The results are presented in twenty one initial categories, seven intermediate categories and four final categories: the new public administration; the fear of the dismissal; the fear of the market, and the institucional fear. The study demonstrates that exists a hybrid model of organization in the company where bureaucratic and managemental model cohabits as management form - the new Public Administration -, defining the context social-historical organizacional. In this context it is observed the presence of the fear in three cyclical dimensions: the fear of the dismissal - mannering dimension -, the institucional fear - organizacional dimension e, the fear of the market - ambient dimension, that intermediate the work relations.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/11807
Arquivos Descrição Formato
000616641.pdf (829.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.