Repositório Digital

A- A A+

Tomografia computadorizada de tórax no estadiamento do câncer colorretal

.

Tomografia computadorizada de tórax no estadiamento do câncer colorretal

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Tomografia computadorizada de tórax no estadiamento do câncer colorretal
Autor Lazzaron, Anderson Rech
Orientador Damin, Daniel de Carvalho
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Cirúrgicas.
Assunto Estadiamento de neoplasias
Lesão pulmonar
Metástase neoplásica
Neoplasias colorretais
Tomografia computadorizada por raios X
Tórax
[en] Chest computed tomography
[en] Colorectal cancer
[en] Indeterminate lung lesions
[en] Lung metastases
[en] Staging
Resumo Introdução: a TC de tórax possui sensibilidade superior à do RX de tórax na detecção de metástases pulmonares do CCR. O uso rotineiro da TC de tórax préoperatória, no entanto, resulta na identificação de um alto número de lesões pulmonares indeterminadas (LPI), as quais raramente são malignas. Objetivo: nosso objetivo principal foi avaliar a eficácia da TC de tórax no estadiamento pré-operatório de pacientes com CCR. Investigamos, também, se os resultados da TC de tórax tiveram influência significativa no manejo oncológico e desfecho clínico dos pacientes. Métodos: realizamos uma revisão de todas as TCs e RXs de tórax realizados em pacientes operados eletivamente por CCR no período de 2005-2012 no serviço de coloproctologia do HCPA. Todos os exames de imagem foram analisados por um radiologista independente “cego”. Os achados dos exames foram classificados como benignos, malignos ou indeterminados. Os pacientes foram acompanhados por pelo menos 12 meses após a cirurgia para avaliar a evolução e real natureza das lesões indeterminadas. Resultados: duzentos e vinte e três pacientes foram incluídos. A TC de tórax demonstrou achados normais ou benignos em 157 (70,4%) pacientes, achados malignos em 17 (7,6%) e achados indeterminados (LPI) em 49 (22%). Dos 30 casos com metástases pulmonares comprovadas, o RX detectou as lesões em apenas 11 pacientes (36,7%). No seguimento pós-operatório (mediana de 27,5 meses), 14 pacientes (28,6%) com LPI tiveram progressão maligna das lesões. Dos 223 pacientes estudados, apenas 6 (2,7%) foram submetidos à ressecção pulmonar, 2 destes permanecendo em remissão até o fechamento do estudo. Conclusão: demonstramos que a TC é claramente superior ao RX na detecção de metástases pulmonares. Apesar das implicações médicas e financeiras do emprego da TC de tórax, apenas um número muito limitado de pacientes será eventualmente submetido à ressecção pulmonar. Nossos resultados contestam o uso da TC de tórax de rotina no estadiamento de pacientes com CCR. Sugerimos uma conduta mais seletiva, reservando a TC para aqueles pacientes com alto risco de metástases pulmonares.
Abstract Background: Chest computed tomography (CCT) has higher sensitivity than chest x-ray in detecting lung metastases from colorectal cancer (CRC). However, the routine use of pretreatment CCT results in a high number of indeterminate lung lesions (ILLs), which rarely prove to be malignant. Objective: our main goal was to evaluate the effectiveness of CCT in the preoperative staging of patients with CRC. We also tried to investigate whether the results of CCT have a significant influence on cancer management and clinical outcomes. Methods: we conducted a review of all preoperative CCTs and x-rays performed in patients submitted to an elective resection of CRC between 2005 and 2012 at our institution. All imaging tests were analyzed by a "blind" independent radiologist. Findings were classified as benign, malignant, or indeterminate. Patients were followed up for at least 12 months after surgery to assess clinical evolution of undetermined lesions and their oncological outcome. Results: Two hundred and twenty-three patients were included. CCTs showed normal or benign findings in 157 (70.4%) patients, malignant lesions in 17 (7.6%) patients, and indeterminate lung lesions (ILL) in 49 (22%) patients. Of the 30 cases with proven lung metastases, x-rays detected lesions in only 11 (36.7%) patients. During postoperative follow-up, 14 patients (28.6%) with the initial diagnosis ILL had malignant progression of their lung lesions. Of all 223 patients, only six (2.7%) underwent lung resection. Two of them remained in remission until the end of the study. Conclusion: We demonstrated that CCT is clearly superior to x-ray in the detection of lung metastases. Despite medical and financial implications of preoperative chest CT, only a very limited number of patients will eventually undergo lung resection. We call into question the role of routine chest CT in the staging of patients with CRC. A more selective approach, reserving CT for patients at high risk of lung metastases, is suggested.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/118292
Arquivos Descrição Formato
000968760.pdf (971.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.