Repositório Digital

A- A A+

Dados de pesquisa em repositório institucional: o caso do Edinburgh DataShare

.

Dados de pesquisa em repositório institucional: o caso do Edinburgh DataShare

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Dados de pesquisa em repositório institucional: o caso do Edinburgh DataShare
Autor Machado, Denise Ramires
Orientador Stumpf, Ida Regina Chitto
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação.
Assunto Comunicação científica
Repositórios institucionais
[en] Edinburgh DataShare
[en] Research data
[en] Research data institutional repositories
[en] Scientific communication
Resumo Este estudo analisou as relações entre diretrizes e práticas do repositório institucional universitário de dados de pesquisa Edinburgh DataShare, no contexto do gerenciamento de dados de pesquisa, baseando-se nas seguintes categorias: responsabilidade, conteúdo, aspectos legais, padrões, preservação digital, política de acesso e uso e sustentabilidade e financiamento. A metodologia foi um estudo de caso qualitativo com levantamento de documentos e dados na Internet e observação direta do repositório. Utilizou o software NVivo para registro e análise dos dados. Nas características do Edinburgh DataShare quanto à responsabilidade, há a presença de profissionais de tecnologia da informação (TI) e profissionais da informação (com destaque para bibliotecários) na equipe. Sobre o conteúdo, foram examinados os metadados de 161 itens recuperados em 09 de outubro de 2014. Como o repositório inicialmente foi povoado através de um projeto piloto, a maioria dos itens (103 itens) foi criada por um mesmo pesquisador, Bert Remijsen, da área de assunto de Linguística e Idioma Inglês (Linguistics and English Language). Com relação aos aspectos legais, a adoção de licenças abertas é uma opção que o Edinburgh DataShare oferece, com a licença ODC-BY, mas também há a opção de não escolher essa licença e indicar licenças diferentes ou outras informações relativas a copyright no metadado dc.rights. Sobre os padrões, o software utilizado é o DSpace, que permite a interoperabilidade com outros sistemas internos e externos à Universidade. O uso de um perfil de aplicação do padrão Dublin Core qualificado, específico para conjunto de dados de pesquisa, facilita a recuperação da informação e a interoperabilidade com outros sistemas, por usar um padrão reconhecido mundialmente. O fluxo de depósito documentado e disponível na Internet e a inserção no fluxo de gerenciamento de dados de pesquisa da Universidade trazem segurança e estabilidade para os serviços do repositório. Há uma política de preservação digital do repositório que norteia as ações de preservação. Somente o Handle era utilizado como identificador permanente até o início de novembro de 2014, e a partir desse momento, passou a ser incluído também o DOI. Sobre o acesso e uso, o depósito é efetuado por pessoas vinculadas à Universidade, de dados de pesquisa da Universidade, e o acesso aos metadados e à maioria dos materiais é livre para todos, sem necessidade de identificação. A recuperação da informação está em desenvolvimento e em fevereiro de 2015 uma nova forma de pesquisa foi disponibilizada, ampliando as possibilidades de acesso, compartilhamento e uso dos conjuntos de dados de pesquisa, potencializando o alcance dos objetivos do Edinburgh DataShare. Com relação à sustentabilidade e ao financiamento, poucas informações foram recuperadas, porém ficou evidente, por seu início ter sido por um projeto financiado dentro do Jisc Repositories and Preservation Programme e por ter sido incluído em uma estrutura da Universidade, que é um projeto que exige um grande investimento e que necessita de apoio institucional para assegurar sua continuidade. O Edinburgh DataShare é uma parte essencial do gerenciamento de dados de pesquisa da Universidade, mas não é o único mecanismo de curadoria digital utilizado pela Universidade. O Edinburgh DataShare está cumprindo a tarefa de complementar o ciclo da comunicação científica e proporcionar as condições de criação das chamadas publicações ampliadas ao oferecer os serviços que permitem que os pesquisadores vinculem seus dados de pesquisa às suas publicações através de identificadores permanentes. Apresentando as relações entre as diretrizes e as práticas do Edinburgh DataShare, no contexto do gerenciamento de dados de pesquisa, foi possível perceber uma relação de construção contínua das diretrizes e das práticas. Essa forma de construção traz como conseqüência algumas diferenças observadas entre as diretrizes e as práticas, visto que nem sempre elas estão no mesmo momento de maturidade.
Abstract This study examined the relationship between policies and practices of the university research data institutional repository Edinburgh DataShare in the context of the management of research data, based on the following categories: responsibility, content, legal aspects, standards, digital preservation, policy access and use, and sustainability and financing. The methodology was a qualitative case study of survey documents and data on the Internet and direct observation of the repository. It used NVivo software for recording and data analysis. The characteristics of Edinburgh DataShare for accountability, there is the presence of information technology (IT) professionals and information professionals (especially librarians) in the team. On content, metadata 161 items recovered on 09 October 2014 were examined since the repository was initially populated by a pilot project, most of the items (103 items) was created by the same investigator, Bert Remijsen, of subject area of Linguistics and English Language (Linguistics and Language Inglês). Regarding the legal aspects, the adoption of open licenses is an option that Edinburgh DataShare offers, with the ODC-BY license, but there is also the option of not choosing the license and indicate different licenses or other information concerning copyright metadata in dc .rights. About the standards, the software used is DSpace, which enables interoperability with other internal and external systems to the University. The use of a standard application profile Qualified Dublin Core, for specific set of research data, facilitates the retrieval of information and interoperability with other systems, by using a standard recognized worldwide. The deposit flow documented and available on the Internet and the inclusion in the University's research data management workflow bring security and stability to the services repository. There is a digital preservation policy repository that guides the preservation actions. Only Handle was used as a permanent identifier to the beginning of November 2014, and from that moment, became also included the DOI. On access and use, the deposit is made by people linked to the University, research data from the University, and access to metadata and to most materials is free for all, without identification. Information retrieval is under development; in February 2015 a new form of research was available, expanding the possibilities of access, sharing and use of sets of research data, increasing the scope of the objectives of Edinburgh DataShare. With regard to sustainability and financing, little information was retrieved, but it was evident, by the beginning was a project funded by JISC Repositories and within the Preservation Programme and have been included in a structure of the University, which is a project that requires a big investment and requires institutional support to ensure its continuity. Edinburgh DataShare is an essential part of the University research data management, but is not the only digital curation mechanism used by the University. Edinburgh DataShare is fulfilling additional task the cycle of scientific communication and provide the conditions for the creation of so-called extended publications by providing services that enable researchers to bind your search data to their publications through permanent identifiers. Introducing the relationship between the guidelines and the Edinburgh DataShare practices in the context of research data management, it was possible to see a continuous relationship building guidelines and practices. This form of construction brings as a consequence some differences between the guidelines and practices, as they are not always at the same time of maturity.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/119157
Arquivos Descrição Formato
000970298.pdf (2.099Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.