Repositório Digital

A- A A+

Avaliação do benefício e segurança da trombólise endovenosa para os pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico agudo tratados até 3 horas e entre 3 e 4,5 horas

.

Avaliação do benefício e segurança da trombólise endovenosa para os pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico agudo tratados até 3 horas e entre 3 e 4,5 horas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação do benefício e segurança da trombólise endovenosa para os pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico agudo tratados até 3 horas e entre 3 e 4,5 horas
Autor Almeida, Andrea Garcia de
Orientador Clausell, Nadine Oliveira
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Acidente vascular cerebral
Segurança
Terapia trombolítica
[en] Intravenous thrombolytic
[en] Safety
[en] Stroke
[en] Time window
Resumo Introdução e objetivos: A extensão segura da janela terapêutica para o tratamento do acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI) agudo com terapia trombolítica endovenosa (EV) é importante, porque mais pacientes podem ser beneficiados com este tratamento. O objetivo é comparar o benefício da trombólise <3 horas e entre 3 e 4,5 horas no mundo real. Métodos: Avaliamos prospectivamente pacientes com AVCI tratados com trombólise em Porto Alegre entre 2002 a 2011. Até 2008, apenas alguns pacientes selecionados foram tratados com mais de 3 horas. Após o estudo ECASS III, estendemos a janela terapêutica com os mesmos critérios para os pacientes tratados entre 3-4,5 h. Nós comparamos a evolução funcional em 3 meses, hemorragia intracerebral sintomática (HIS) e mortalidade do grupo tratado < 3h com o grupo tratado entre 3-4,5h. Resultados: Foram analisados 487 pacientes com AVCI agudo trombolisados. Neste período, 33% dos pacientes foram tratados entre 3 e 4,5 horas. Pacientes tratados mais precocemente eram mais graves: média de idade 68±14 vs. 65±13, P<0,03, escore do NIHSS 12±6 vs. 11±7, P<0,015, ASPECTS ≤ 7 18% vs. 8,5%, P=0,011, hipodensidade maior 1/3 ACM na tomografia (4% vs. 0,9%, P=0,05). Os resultados no grupo < 3 h comparado com o grupo entre 3-4,5h foram, respectivamente: boa evolução funcional 49% vs. 50%, P= 0,82, mortalidade 12% vs. 11%, P= 0,60 e a HIS 5,9% vs. 3,8%, P= 0,52. Após a extensão da janela terapêutica, houve um aumento de 3,8 vezes no número de pacientes trombolisados. Conclusões: Este estudo sugere que trombólise EV para pacientes com AVCI agudo entre 3-4,5h é segura e apresenta bons resultados funcionais, semelhante a pacientes tratados mais precocemente. Deve ser estimulado o tratamento o mais precoce possível, mas pacientes que chegam tardíamente ao hospital também podem receber o benefício do tratamento.
Abstract Background and aims: A safe extension of the therapeutic window for treating acute ischemic stroke (AIS) with intravenous thrombolysis is important because it would mean that more patients could receive the benefit of the treatment. Our goal was to compare the safety and functional outcome of thrombolysis between 3 and 4.5 h and ≤ 3 h in patients in the Real World. Methods: We prospectively evaluated a cohort of thrombolyzed patients treated between 2005 and 2011. Following the publication of the results from ECASS III, we extended the therapeutic window, using the same criteria, to patients treated between 3 and 4.5 h after AIS. We compared functional outcomes at 3 months, symptomatic intracranial hemorrhage (SIH) and mortality of the patients treated until 3 h vs. those treated at between 3 and 4.5 h. Results: We analyzed 487 thrombolyzed patients. During this period, 33% of patients were treated between 3 and 4.5 hours. The patients treated at earlier timepoints were more severely affected than the patients treated at later timepoints: mean ages were 68 vs. 65 (P<0.03), NIHSS scale scores were 12 vs. 11 (P<0.015), ASPECTS ≤ 7 were 18% vs. 8.5% (P =0.011) and hypodensity was observed in more than 1/3 of the middle cerebral artery in 4% vs. 0.9% (P=0.05), respectively. When comparing the group < 3 h vs. between 3 and 4.5h, the results showed favorable outcomes in 49% vs. 50% (P=0.82), mortality in 12% vs. 11% (P=0.60) and SIH in 5.9% vs. 3.8% (P=0.52), respectively. After extending the therapeutic window, the number of thrombolyzed patients increased 3.8-fold. Conclusions: This study suggests that intravenous thrombolysis is safe in AIS patients and that it causes favorable functional outcomes, similar to patients treated at earlier timepoints. Thrombolytic treatment should be initiated as soon as possible; however, patients who arrive late may receive treatment benefits.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/119380
Arquivos Descrição Formato
000969953.pdf (951.9Kb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.