Repositório Digital

A- A A+

Estudo químico e farmacológico em hippeastrum morelianum lem. e hippeastrum santacatarina (Traub) Dutilh : duas espécies de amaryllidaceae

.

Estudo químico e farmacológico em hippeastrum morelianum lem. e hippeastrum santacatarina (Traub) Dutilh : duas espécies de amaryllidaceae

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo químico e farmacológico em hippeastrum morelianum lem. e hippeastrum santacatarina (Traub) Dutilh : duas espécies de amaryllidaceae
Autor Giordani, Raquel Brandt
Orientador Zuanazzi, Jose Angelo Silveira
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas.
Assunto Alcalóides
Amaryllidaceae
Hippeastrum morelianum
Hippeastrum sanctaecatharinae
[en] Alkaloids
[en] Amaryllidaceae
[en] H. morelianum
[en] H. santacatarina
Resumo Os produtos naturais têm se destacado ao longo dos anos como princípios ativos eficazes e muitos deles são utilizados até hoje no tratamento de certas doenças. Considerando as informações advindas da medicina popular, o vasto potencial terapêutico de alcalóides e a quimiotaxonomia dos vegetais, a família Amaryllidaceae se candidata a celeiro de novas moléculas bioativas. Verifica-se que os compostos alcaloídicos isolados a partir desta família apresentam atividades biológicas bem reportadas, tais como, antitumoral, antiviral, antimalárica, antiinflamatória e anticolinesterásica. Assim, o objetivo deste trabalho foi o isolamento de alcalóides a partir de Hippeastrum morelianum Lem. e Hippeastrum santacatarina (Traub) Dutilh, além da investigação das atividades antioxidante, anticolinesterásica e antimicrobiana dos produtos isolados, bem como dos extratos obtidos. O material de ambos vegetais foi separado em bulbos, raízes e folhas e submetido à extração ácido-base, clássica para alcalóides.Com auxílio de métodos cromatográficos a partir de H. morelianum foram isolados doze produtos, com destaque para o alcalóide candimina (110 mg) sendo este trabalho a fonte pioneira dos dados espectroscópicos completos deste alcalóide, bem como das primeiras avaliações farmacológicas do mesmo. A partir de H. santacatarina foram isolados três produtos, com destaque para a licorina (100 mg). Todos os extratos avaliados, de ambos vegetais, mostraram potenciais efeitos antioxidante (10 mg/ml) e anticolinesterásico (0,1 mg/ml), porém não antimicrobiano. Quanto aos produtos isolados destaca-se a atividade antioxidante da licorina, verificada pelo método da inativação do radical 2,2-difenil-1-picrilidrazila (DPPH), com IC50: 112,4 μg/ml. Entretanto, no screening de atividade anticolinesterásica todos os isolados de H. morelianum, exceto o produto A12, apresentaram resultado positivo com 5 μg de amostra. Para H. santacatarina, a licorina, assim como os isolados B2 e B3, demonstraram atividade anticolinesterásica, também com 5 μg de amostra. Finalmente, não foi detectada atividade antimicrobiana para licorina e candimina, alcalóides majoritários em suas plantas de origem, até 0,5 mg/ml.
Abstract Natural products have been employed over the years as active compounds, and many of them are currently used in the treatment of certain diseases. Considering the information stemming from the popular medicine, the vast therapeutic potential of alkaloids and quimiotaxonomy of plants, the family Amaryllidaceae is known as the source of new bioactive molecules. The alkaloids isolated from this family have many biological activities, such as antitumor, antiviral, antiplasmodial, antiinflammatory and analgesic. Considering the potential pharmacological activity, the aim of this work was to isolate alkaloids from Hippeastrum morelianum Lem. and Hippeastrum santacatarina (Traub) Dutilh. In addition, we investigated the antioxidant, antimicrobial and anticolinesterasic activities of the isolated products and of the extracts. The material of both plants was separated into bulbs, roots and leaves (the last one only from H. morelianum), and it was extracted through the acid-basic method, classical to alkaloids. By chromatographic methods, twelve products were isolated from H. morelianum, with emphasis for the candimine alkaloid (110 mg). Importantly, this is the first report on the complete spectroscopic data and the former evaluations of this alkaloid. Sequentially, tree products were obtained from H. santacatarina, with emphasis on the licorine alkaloid (100 mg). All extracts evaluated, in both plants, demonstrated antioxidant (10 mg/ml) and anticolinesterasic (0,1 mg/ml) potentials, although not antimicrobial. Taking in account the isolated products, it is of interest the antioxidant activity of licorine, revealed by the DPPH (2,2-diphenyl-1-picrylhydrazyl) method, with IC50: 112,4 μg/ml. On the other hand, all isolates of H. morelianum showed anticolinesterasic activity, except the product A12, at 5 μg. For H. santacatarina, licorine, as well as isolates B2 and B2 showed anticolinesterasic activity, too at 5 μg. Finally, it was not detected antimicrobial activity for the alkaloids licorine and candimine at 0,5 mg/ml or less.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/12003
Arquivos Descrição Formato
000617210.pdf (654.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.