Repositório Digital

A- A A+

Seqüências de obstruintes na história da língua portuguesa: da variação nas gramáticas antigas à teoria da otimidade

.

Seqüências de obstruintes na história da língua portuguesa: da variação nas gramáticas antigas à teoria da otimidade

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Seqüências de obstruintes na história da língua portuguesa: da variação nas gramáticas antigas à teoria da otimidade
Autor Donadel, Gabriela
Orientador Monaretto, Valeria Neto de Oliveira
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Fonologia
Gramática
História da língua portuguesa
Língua portuguesa
Resumo Este trabalho toma por objeto de análise seqüências de obstruintes da língua portuguesa e, a partir de um olhar diacrônico, busca analisar seu comportamento na história da língua por meio do exame de algumas gramáticas antigas, com o fim maior de fornecer uma contribuição para estudos de evolução da Língua. De acordo com gramáticos históricos, na passagem do latim para o português antigo, essas seqüências, que eles denominam grupos consonantais impróprios (GCIs), teriam sofrido alterações no sentido de eliminação da primeira consoante do grupo, por meio de processos fonológicos, como, por exemplo, em nocte > noite (vocalização), dicto > ditto (assimilação) e pigmenta > pimenta (apagamento). Muitos desses grupos de obstruintes teriam sido recuperados a partir do Renascimento, através de empréstimos do latim, fazendo parte de um conjunto de itens lexicais chamados eruditos. A partir da descrição de um conjunto de afirmações sobre a constituição silábica encontradas em gramáticas da língua portuguesa, procuramos discutir a transição, a implementação, a avaliação e o encaixamento das alterações ocorridas com os GCIs, desde o século XVI, ano de publicação da primeira gramática do português. Trata-se de um trabalho essencialmente descritivo e que alia os pressupostos teóricos da Teoria da Variação à arquitetura da gramática proposta pela Teoria da Otimidade a fim de refletir sobre a história das seqüências de obstruintes na língua.
Abstract Since a diachronic view, this study consists of an analysis of complex clusters in Portuguese and intends to analyze their behavior throughout the history of language by the examination of some grammars, in order to provide some contributions to the evolutionary studies of Language. According to historical grammarians, complex clusters, that they call grupos consonantais impróprios (GCIs), would have undergone alterations in the transition between Latin and Ancient Portuguese: the first consonant would drop due to phonological processes, as in nocte > noite (vocalization), dicto > ditto (assimilation), and pigmenta > pimento (deletion). Sequences of obstruents would have been recovered from Renascence onwards through borrowings from Latin to form a set of lexical items called erudites. The aim of this research is to describe the history of such sequences of obstruents. The results of the investigation point out that words with complex clusters are found abundantly from the second half of the 16th Century onwards, and, since then, constant variation is found between the presence/absence of these clusters. We joined theoretical assumptions of Variationist Theory to the architecture of the grammar proposed in the Optimality Theory in order to discuss about the transition, implementation, evaluation and the place of the alterations in the language sistem that the obstruents sequences underwent since the 16th Century, when the first grammar of Portuguese was published.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/12143
Arquivos Descrição Formato
000619243.pdf (1.947Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.