Repositório Digital

A- A A+

Linguagem e subjetividade do cego na escolaridade inclusiva

.

Linguagem e subjetividade do cego na escolaridade inclusiva

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Linguagem e subjetividade do cego na escolaridade inclusiva
Autor Santos, Sueli Souza dos
Orientador Mutti, Regina Maria Varini
Data 2007
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Deficiente da visão
Educação
Inclusão escolar
Linguagem
Subjetividade
[en] Blind
[en] Discourse analysis
[en] Inclusive education
[en] Language
[en] Psychoanalysis
[en] Subjectivity
Resumo Nesta tese, propomo-nos a analisar efeitos de sentido no discurso de alunos cegos e de professores cegos e videntes. Temos como propósito a educação inclusiva, sob a perspectiva da linguagem e subjetividade do cego no processo de educação formal escolarizada. Buscamos compreender como são produzidos sentidos na experiência pedagógica da inclusão de crianças portadoras de necessidades especiais, tendo em vista trazer elementos para novas significações educacionais. Fundamentamos a pesquisa, principalmente, em conceitos da teoria da Análise de Discurso (AD) de linha francesa, criada por M. Pêcheux e teoria enunciativa de Authier-Revuz, autores que consideram a interface dos campos teóricos da linguagem e da psicanálise de Freud e Lacan, bem como nos estudos que configuram a área da Educação Inclusiva de portadores de deficiência. Trabalhamos com conceitos tais como os de discurso, interdiscurso, intradiscurso; enunciação e heterogeneidade, não-coincidências do dizer, conceitos estes que abrem um leque de articulações com a psicanálise e o complexo campo das questões de identidade, singularidade, subjetividade, bem como da pulsão escópica, implicados na constituição das representações discursivas, tanto dos deficientes visuais como dos videntes. O corpus da pesquisa foi constituído a partir de transcrições de gravações de observações diretas em sala de aula em classes de pré-alfabetização e alfabetização e outros contextos escolares, durante dois anos, e ainda a partir de entrevistas semi-estruturadas, realizadas com alunos cegos em estágio avançado de escolarização, com professores licenciados cego e vidente, atuantes em classes inclusivas, na cidade de Porto Alegre-RS. A análise discursiva, efetivada a partir de recortes destacados, foi conduzida de modo a evidenciar efeitos de sentidos produzidos pelos sujeitos. As conclusões da análise evidenciam a singularidade de cada experiência relacionada à inclusão escolar do cego. Propõe-se a abertura para uma investigação constante e sistemática de avanços e recuos das possibilidades de trabalho em educação inclusiva, de modo que os novos fazeres e relações pedagógicas promovam um contínuo movimento revitalizador do processo educativo, o qual está sempre em construção, quer se trate de cegos, videntes ou portadores de qualquer tipo de diferença. A educação deve ser sempre inclusiva.
Abstract In this thesis we propose to analyze the effects of sense in the discourse of blind students and of blind teachers and not blind ones. Our purpose is the inclusive education from the perspective of the language and subjectivity of the blind in the process of formal education in schools. We intend to understand how senses are produced in the pedagogical experience of the inclusion of disabled children, having in mind new educational significations. We based our research, mainly on the concepts of the Discourse AnalysisTheory (AD) from the French line of thinking, created by M.Pêcheux and on the Enunciative Theory by Authier-Revuz who are authors that consider the interface of the theoretical fields of language and Freud and Lacan’s psychoanalysis, as well as on the studies which build the field of Inclusive Education of disabled children. We worked with concepts like the ones of discourse, interdiscourse, intradiscourse, enunciation and heterogeneity, as well as non-coincidence of speech, concepts which establish a wide range of discussions with psychoanalysis and the complex field of identity questions, singularity and subjectivity as well as scopic pulsion, implicated in the discourse representations of visually impaired children and not blind ones. The corpus of this research was based on recorded transcriptions of direct observations in classrooms of prealphabetized and alphabetized as well as on other school contexts during two years. It was carried out also based on semi-structured interviews that were conducted with blind students in a high scolarization level and with graduated blind and not blind teachers, who were working in inclusive classes in the city of Porto Alegre – RS. The discoursive analysis accomplished was based on paper clippings in order to make evident the effects of the senses produced by the subjects. The conclusions of the analysis show the singularity of each experience related to the inclusive process of the blind in school. We propose a constant and systematic investigation of the advances and setbacks of the possibilities of working with inclusive education, aiming at new constructions and pedagogical relationships in order to promote a continuous movement to revitalize the educational process that’s being built, not taking into account if it deals with the deaf, not blind or people with any kind of disability. Education has to be always inclusive.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/12199
Arquivos Descrição Formato
000623991.pdf (521.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.