Repositório Digital

A- A A+

A formação do professor de ciências e biologia com relação às políticas de inclusão escolar

.

A formação do professor de ciências e biologia com relação às políticas de inclusão escolar

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A formação do professor de ciências e biologia com relação às políticas de inclusão escolar
Autor Gross, Andressa Verdum
Orientador Brabo, Gabriela Maria Barbosa
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Licenciatura.
Assunto Formação de professores
Inclusão escolar
Resumo O Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE, criado em 2007, teve como objetivo assegurar um ensino de qualidade para alunos com deficiência. Com o intuito de efetuar o PDE, foi publicado o Decreto nº 6.094/2007, que garante o direito ao acesso e à permanência no ensino regular de alunos com deficiência (BRASIL, 2007). Para que os alunos dos cursos de licenciatura, futuros docentes formados pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, tenham capacidade de promover aulas que integrem todos os alunos, é necessário haver, em seu currículo, disciplinas destinadas a ensinar os futuros professores a atenderem um público mais heterogêneo. Há apenas uma disciplina de caráter generalista que abrange o conhecimento a respeito do alunado composto por pessoas com deficiência ― Intervenção Pedagógica e Necessidades Educativas Especiais. Ela é oferecida como eletiva para os alunos de Licenciatura do curso de Ciências Biológicas. Consequentemente, os alunos desse curso geralmente se formam tendo somente o conhecimento da disciplina de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) oferecida na universidade, que é obrigatória, entretanto específica a uma categoria de deficiência: as pessoas surdas. Um dos principais objetivos com este trabalho é colocar a inclusão escolar no contexto da graduação dos licenciandos. O estudo desenvolvido consiste em uma pesquisa de cunho quantitativo e qualitativo, tendo como contexto a Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS ― mais especificamente, o Instituto de Biociências ―, e como sujeitos, os alunos do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. Com este estudo, foi possível reconhecer que os alunos do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas respondem ao processo de inclusão escolar de alunos com deficiência no ensino regular de forma positiva, ou seja, eles não se opõem ao referido Decreto. No entanto, muitos percebem a necessidade de que o currículo de seu curso se amplie para contemplar temas que envolvam a Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva, tendo como intuito visualizar o assunto e desenvolver práticas pedagógicas mais inclusivas. Além disso, os alunos demonstraram, por meio dos questionários, conhecer pouco sobre o assunto e/ou não se sentir preparados pela universidade para atender a esse novo público Portanto, para formar professores capazes de ensinar alunos com alguma deficiência, é preciso começar melhorando o currículo dos cursos, aumentando o número de disciplinas que tenham como tema a Educação Especial e a Educação Inclusiva, a fim de alcançarmos o sucesso escolar para toda a sociedade.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/122183
Arquivos Descrição Formato
000971225.pdf (721.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.