Repositório Digital

A- A A+

Educação ambiental na formação inicial de professores : concepções e perspectivas de graduandos das licenciaturas da UFRGS

.

Educação ambiental na formação inicial de professores : concepções e perspectivas de graduandos das licenciaturas da UFRGS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Educação ambiental na formação inicial de professores : concepções e perspectivas de graduandos das licenciaturas da UFRGS
Autor Vargas, Guilherme Krahl de
Orientador Kindel, Eunice Aita Isaia
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Licenciatura.
Assunto Educação ambiental
Formação de professores
Resumo Este trabalho analisa a presença da Educação Ambiental (EA) na formação inicial de professores na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), principalmente, a partir das concepções e percepções dos discentes das licenciaturas. O objetivo foi elaborar um diagnóstico da implantação da EA nas estruturas curriculares dos cursos de licenciatura e registar as vivências de alguns discentes e as suas vias de entrada na EA. Então, o trabalho foi divido em duas partes. Na primeira, estabeleci o panorama da EA nos cursos de licenciatura, assim como uma fotografia, de um determinado ângulo, em um dado momento. O delineamento metodológico nessa etapa foi de cunho quali-quantitativo e os recursos utilizados foram análise documental, na análise curricular, e questionários semiestruturados. As análises dessa pesquisa social tiveram caráter exploratório e descritivo. Os resultados evidenciaram que muitos discentes consideraram a EA ausente nos seus cursos. Aqueles que a consideram presente salientaram que aparece de forma incipiente. Verifiquei que a EA, quando presente, ocorre principalmente em abordagem disciplinar e não está associada ao desenvolvimento de uma compreensão de EA popular/crítica pelos discentes. A análise das questões dissertativas do questionário indicou que a compreensão de ambiente predominante está associada à EA comportamental/naturalista-conservacionista. Poucos projetos de EA relacionados à Universidade foram citados pelos sujeitos da pesquisa. A análise curricular revelou que nove cursos de licenciatura não possuem disciplinas que indicam a inserção da EA na súmula. Na segunda etapa, a bidimensionalidade fotográfica foi expandida pela temporalidade e subjetividade registradas nas entrevistas. Os sujeitos das entrevistas indicaram três vias de entrada na EA: educação popular, extensão universitária e curso de graduação onde a EA é presente e constante. As perspectivas dos entrevistados quanto à implantação da EA na UFRGS foram positivas, mas divergiram em relação aos meios de inserção, principalmente sobre a questão disciplinar. Ao final do trabalho, apontei algumas proposições, que não são soluções para as dificuldades apontadas, mas alguns dos possíveis caminhos a serem construídos na ação propositiva de docentes e discentes em diálogo com os saberes populares. Destaquei a importância de uma disciplina específica de EA, com caráter alternativo, a ser oferecida na Faculdade de Educação para todos os cursos de licenciatura. Indiquei também a necessidade de criação de projetos, principalmente de extensão, com o objetivo de valorizar aspectos do caráter não-formal da EA e fortalecer os vínculos entre ciência e saberes populares.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/122187
Arquivos Descrição Formato
000971242.pdf (1.129Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.