Repositório Digital

A- A A+

Biometria do jacaré-do-papo-amarelo, Caiman latirostris Daudin, 1802 (Crocodylia: Alligatoridae) do Litoral Norte do Rio Grande do Sul

.

Biometria do jacaré-do-papo-amarelo, Caiman latirostris Daudin, 1802 (Crocodylia: Alligatoridae) do Litoral Norte do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Biometria do jacaré-do-papo-amarelo, Caiman latirostris Daudin, 1802 (Crocodylia: Alligatoridae) do Litoral Norte do Rio Grande do Sul
Autor Luchese, Mariana Scalon
Orientador Verrastro Viñas, Laura
Co-orientador Campos, Zilca Maria da Silva
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Bacharelado.
Assunto Biometria
Caiman latirostris
Rio Grande do Sul, Litoral norte
Resumo Estamos realizando o monitoramento das populações de Caiman latirostris nas lagoas costeiras do Litoral Norte do Rio Grande do Sul, através de contagens noturnas. Por esse método, o comprimento do corpo (CRC) dos indivíduos é estimado, a partir da porção visível do corpo, a fim de complementar o entendimento de questões sobre estrutura e composição de tamanhos das populações-alvo. Nós medimos o comprimento rostro-cloacal (CRC), o comprimento total (CT), a massa corpórea (MC) e seis medidas da cabeça (CC, CM, LC, LCr, DEO e DOF) de 72 jacarés. Análises de regressão foram realizadas para auxiliar nas estimativas do CRC (variável dependente) a partir das dimensões da cabeça (variáveis independentes). Todas as variáveis medidas mostraram-se fortemente associadas com o comprimento do corpo (R² > 0.9), indicando que todas podem ser usadas para predizer o CRC do jacaré-do-papo-amarelo. Ainda, realizamos uma regressão entre o CRC estimado e o CRC medido usando uma amostra de 26 jacarés, e obtemos uma equação para determinar a confiabilidade das estimativas feitas e corrigir o erro do observador. A equação resultante indica que as estimativas são bem precisas (R² = 0.91241), no entanto, aquelas feitas para indivíduos grandes desviam muito da realidade e precisam ser melhoradas. Para isso, um número maior de indivíduos grandes deve ser incluído nas amostras.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/122200
Arquivos Descrição Formato
000971062.pdf (1.988Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.