Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da síndrome metabólica e suas associações com inflamação e função do enxerto em pacientes receptores de transplante renal

.

Avaliação da síndrome metabólica e suas associações com inflamação e função do enxerto em pacientes receptores de transplante renal

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da síndrome metabólica e suas associações com inflamação e função do enxerto em pacientes receptores de transplante renal
Outro título Evaluation of metabolic syndrome and associations with inflammation and graft function in renal transplant recipients
Autor Alencastro, Mariana Gascue
Lemos, Joana Raquel Nunes
Bastos, Nícia Maria Romano de Medeiros
Vicari, Alessandra Rosa
Gonçalves, Luiz Felipe Santos
Manfro, Roberto Ceratti
Resumo Introdução: A doença cardiovascular (DCV) é um dos principais determinantes da mortalidade em receptores de transplante renal (RTR). A síndrome metabólica (SM) e a inflamação crônica atualmente são considerados fatores de risco não tradicionais para doença cardiovascular. Objetivo: Avaliar a frequência da SM e da inflamação e suas associações com a função do enxerto em receptores de transplante renal. Métodos: Foi realizado um estudo transversal com 200 RTR. A SM foi definida pelos critérios do NCEP-ATP III. A inflamação foi avaliada por meio dos níveis de PCR. A função renal foi avaliada pela estimativa da TFG por meio da equação MDRD. Resultados: A SM ocorreu em 71 pacientes (35,5%). Pacientes com SM apresentaram maior PCR e diminuição dos níveis de TFG. A inflamação esteve presente em 99 pacientes (49,5%). A circunferência abdominal, índice de massa corporal, triglicérides e colesterol total foram significativamente maiores em pacientes com inflamação. Foi demonstrada associação entre MS e inflamação, 48 (67,6%) pacientes com SM estavam inflamados e entre aqueles sem SM a taxa de inflamados foi de 39,5% (51 pacientes) (p < 0,001). Uma porcentagem significativamente maior de pacientes com SM foi observada no grupo de pacientes de doença renal crônica estágios III e IV. Conclusão: Em RTR há associação significativa entre MS e inflamação. A SM está negativamente associada com a função do enxerto. As implicações clínicas destes achados devem ser avaliadas em estudos longitudinais.
Contido em Jornal brasileiro de nefrologia = Brazilian journal of nephrology. Rio de Janeiro. Vol. 35, n. 4 (out./dez. 2013), p. 299-307
Assunto Inflamação
Síndrome X metabólica
Transplante de rim
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/122610
Arquivos Descrição Formato
000971037.pdf (243.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.