Repositório Digital

A- A A+

Teoria da resposta ao item na avaliação de qualidade de vida de idosos

.

Teoria da resposta ao item na avaliação de qualidade de vida de idosos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Teoria da resposta ao item na avaliação de qualidade de vida de idosos
Autor Guewehr, Katrine
Orientador Riboldi, João
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
Assunto Análise fatorial
Epidemiologia
Idoso
Qualidade de vida
[en] Elderly
[en] Factor analysis
[en] Life’s quality
[en] Scales
Resumo INTRODUÇÃO: A importância da avaliação da qualidade de vida no contexto da saúde vem ganhando crescente valorização tanto no meio acadêmico, quanto na sociedade, e esse fenômeno vem sendo amplamente reconhecido nas últimas décadas. Os idosos não fogem a esse panorama e almejam envelhecer com qualidade de vida. A Teoria Clássica dos Testes (TCT) foi, e ainda é, muito utilizada, mas apresenta várias limitações, e os modelos de Teoria da Resposta ao Item (TRI) lidam com consistência e eficiência na avaliação de tais desfechos, utilizando mais intensamente a informação presente nos instrumentos. OBJETIVOS: Estruturar a TRI e aplicá-la aos resultados obtidos no uso de três instrumentos de avaliação de qualidade de vida, e comparar estes resultados com os resultados provenientes dos métodos tradicionais de análises, via TCT e Análise Fatorial. Comparar a equivalência do WHOQOL-BREVE e WHOQOL-100. MÉTODO: Foi utilizado o Modelo Logístico de 2 Parâmetros na estimação da qualidade de vida global e por domínios a partir dos resultados obtidos com os instrumentos de avaliação de qualidade de vida elaborados pela OMS (WHOQOL-100 e WHOQOL-BREVE) e pela Escala de Qualidade de Vida de Flanagan (EQVF) em 400 idosos socialmente ativos da região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. As respostas foram dicotomizadas após a realização da pesquisa. Foram verificadas as consistências internas de cada escala através do coeficiente α de Cronbach, e realizadas análises clássicas para cada instrumento, análises fatoriais, análises de variância com os escores brutos e os escores latentes obtidos na TRI, análises de correlação linear de Pearson entre os escores e a verificação da concordância através do coeficiente Kappa a partir da classificação com base na mediana dos escores. RESULTADOS: As três escalas apresentaram valores altos de fidedignidade. Com base na aplicação do modelo de TRI na EQVF, verificou-se que os idosos têm maior dificuldade de sentirem-se satisfeitos com sua aprendizagem, e que indivíduos com um bom nível de autoconhecimento, trabalho, boa comunicação e oportunidades de lazer tendem a ter um nível superior de qualidade de vida. Os escores brutos e latentes apresentaram uma correlação de 0,972. Os fatores significantes na análise de variância para os escores brutos foram saúde percebida, níveis de depressão e desesperança. E com os escores latentes, apenas saúde percebida e depressão foram significantes a 1 e 5%. Na EQVF, os idosos apresentaram concordância de classificação da qualidade de vida, e o item relativo à vida íntima foi retirado das análises devido à inconsistência. Através do WHOQOL-BREVE, verificou-se que estes idosos têm maior dificuldade de estarem satisfeitos com sua qualidade de vida em geral, e dão grande importância para a capacidade de desempenhar as atividades cotidianas. Os itens referentes à vida sexual, dinheiro suficiente para satisfazer suas necessidades e satisfação com o acesso aos serviços de saúde não se mostraram válidos para estimar a qualidade de vida de idosos na TRI, sendo retirados da estimação das habilidades. Os fatores influentes nos escores brutos e latentes são os mesmos: saúde percebida, níveis de depressão e desesperança, para o WHOQOL-BREVE e WHOQOL-100. As correlações entre os escores brutos e latentes para o WHOQOL-BREVE e WHOQOL-100 são 0,968 e 0,940, respectivamente. Foi encontrada concordância na classificação dos escores de qualidade de vida para o WHOQOL-100 e WHOQOL-BREVE. Com base na TRI foram encontrados baixos níveis de satisfação com a memória, vida sexual e situação financeira no WHOQOL- 100. O instrumento apresentou 35 itens inconsistentes. CONCLUSÕES: Os resultados via TRI não diferem significativamente dos resultados dos métodos tradicionais, mas confirmam a TRI como um método promissor para avaliação de qualidade de vida.
Abstract INTRODUCTION: The life's quality evaluation importance on the health's context has been valorized even on the academic, or on the society way and this phenomenon is very recognized last decades. The elderly aren't out of this panorama and they long for to ageing with life's quality. The Classical Test Theory (CTT) was and is still used, buy it shows several limitations otherwise the Item Response Theory models (IRT) deals with the consistence and efficiency in this outcome evaluation, using more intensely the presented information on the instruments. OBJECTIVES: Structuralize the IRT and apply the obtained results on the three life’s quality evaluation’s instruments, comparing these with the results of traditional methods by CTT and Factor Analysis, and compare the equivalence between WHOQOL-BREF and WHOQOL-100. METHODS: It used two parameters logistic model in the global life's quality estimation and with domains come from the results obtained to the life's quality evaluation instruments elaborated for WHO (WHOQOL-100 and WHOQOL-BREF) and for Flanagan Quality of Life Scale (FQLS) in 400 elderly socially active in metropolitan region of Porto Alegre, RS. The answers were dichotomized after the research being done. It verified the internal consistency for the three scales through reliability analysis (α Cronbach), and realized classical analyses for each instrument, factor analysis, analysis of variance with the brutes scores and latent scores by IRT, Pearson's linear correlation among the scores and the Kappa concordance’s statistic through the classification based in the scores median. RESULTS: The three scales presented high level of reliability. Based on the model’s application of IRT in the FQLS, it verified that elderly have more difficulties on felling satisfaction with their learning, and that good levels of selfknowledge, job, good communication and leisure opportunities are indicators of a better life's quality. The scores brute and latent presented a correlation of 0,972. The significant variables in the brute’s analysis of variance were perceived health, depression level and hopelessness level. And with latent scores only the variables perceived health and depression level were significant at 1 and 5%. In FQLS, the elderly did get agreement in the life's quality classification, and the sexual life item was out from analysis because of inconsistency. Through the WHOQOL-BREF, it verified that these elderly have more difficulties of being satisfied with life’s quality in general and gave a lot of importance to the capacity to play their daily activities. The items for sexual life, money enough to satisfy their necessities and satisfaction with the service health access didn't show valid to estimate the life's quality in elderly on TRI, being removed of the ability’s estimation. The influent factors in both scores were the same: perceived health, depression and hopelessness levels to WHOQOL-BREF and WHOQOL-100. The correlations between brute and latent scores to WHOQOL-BREF and WHOQOL-100 were 0,968 and 0,940, respectively. It found concordance in life's quality scores to the WHOQOL-BREF and WHOQOL-100. Based on IRT was founded low level of satisfaction with memory, sexual life and financial situation on WHOQOL-100.The instrument presented 35 inconsistent items. CONCLUSIONS: The results by IRT didn't change that much from the traditional methods, but IRT was confirmed as a promising to evaluation of life's quality.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/12638
Arquivos Descrição Formato
000628234.pdf (858.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.