Repositório Digital

A- A A+

Croton cajucara Benth (SACACA) uma planta da Amazonia: avaliação de seu potencial antioxidante

.

Croton cajucara Benth (SACACA) uma planta da Amazonia: avaliação de seu potencial antioxidante

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Croton cajucara Benth (SACACA) uma planta da Amazonia: avaliação de seu potencial antioxidante
Autor Tieppo, Maurício
Orientador Capp, Edison
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Antioxidantes
Plantas medicinais
Usos terapêuticos
Resumo O Croton cajucara BENTH (SACACA) é uma planta da região Amazônica utilizada no tratamento de várias doenças. Objetivamos verificar sua ação antioxidante por testes in vitro e in vivo. Como teste químico foi utilizado 1,1-difenil 2-picrilhidrazil (DPPH•), nos testes biológicos in vitro foram utilizadas células eucarióticas de levedura Saccharomyces cerevisiae e in vivo foram utilizados ratos machos Wistar divididos em quatro grupos: I-Controle (n=5); II-Controle+SACACA (n=10) (extrato de folhas 1g/20mL H2O fervida–15min na dose de 1,5mL i.g.); III-PQ (n=8) (50mg/kg i.p.); IVSACACA+ PQ (n=10). O estresse oxidativo foi induzido por PQ aplicado no quinto dia do uso de sacaca. Após 24 horas os animais foram mortos e realizadas provas de integridade hepática (PIH), avaliação da lipoperoxidação - LPO (Substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico – TBARS nmol/mgprot. e quimilumunescência – QL cps/mgprot.) e quantificação da enzima superóxido dismutase – SOD U/mg de prot.. A análise estatística ANOVA foi seguido de Newman-Keuls - p<0,05. Nos testes químicos o valor de DPPH• para o grupo sacaca foi 9,39%±1,20 comparado com a vitamina E 12,59%±0,54. In vitro o percentual de sobrevivência das células com sacaca foi 100% em quanto no grupo PQ (10mM) foi 51,53%±0,00. Quando tratadas previamente com sacaca+PQ a sobrevivência foi 81,24%±0,50 na concentração de 0,001% e 62,42%±0,51 a 0,01%. No modelo in vivo na LPO por TBARS observou-se que o grupo IV difere dos grupos I, III [(I) 0,416±0,09; (II) 0,209±0,016; (III) 1,56±0,08; (IV) 0,236±0,029*] e por QL denotou-se diferença do grupo III em relação aos grupos I e II [(I) 3657,57±395,0; (II) 3467,42+227,85; (III) 6336,40+208,9**; (IV) 4727,0±254,0]. A atividade da enzima SOD apresenta diferença do grupo III em relação aos demais [(I) 5,04+0,62; (II) 1,765±0,147; (III) 13,05+ 1,04***; (IV) 5,203+0,443]. Nas PIH não houve diferença entre os grupos. Os dados obtidos sugerem que o extrato da Sacaca apresenta efeito antioxidante nos diferentes testes estudados.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/12640
Arquivos Descrição Formato
000628264.pdf (821.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.