Repositório Digital

A- A A+

Influência da imunidade de matrizes suínas na resposta à vacinação de leitões contra Mycoplasma hyopneumoniae

.

Influência da imunidade de matrizes suínas na resposta à vacinação de leitões contra Mycoplasma hyopneumoniae

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Influência da imunidade de matrizes suínas na resposta à vacinação de leitões contra Mycoplasma hyopneumoniae
Autor Hein, Héber Eduardo
Orientador Corbellini, Luis Gustavo
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Imunidade celular
Imunidade humoral
Lesão pulmonar
Mycoplasma hyopneumoniae
Suínos : Pneumonia enzoótica suína
Vacinação
[en] Cellular immunity
[en] Humoral immunity
[en] Lung lesion
[en] Swine enzootic pneumonia
Resumo A suinocultura está amplamente difundida no Brasil, o quarto maior produtor mundial de carne suína. Seu efetivo está concentrado em maior parte na região Sul, com 48,8% dos suínos. Porém, a intensificação e o confinamento das criações expõem os animais a agentes patogênicos, como o Mycoplasma hyopneumoniae (Mhyo), causador da Pneumonia Enzoótica Suína (PES). A doença é caracterizada pela ocorrência de tosse seca não produtiva e lesões pulmonares de consolidação, denominadas hepatização. A vacinação de leitões é uma importante ferramenta empregada no controle da PES. Contudo, é relatado que a imunidade passiva adquirida pelos leitões através do colostro das matrizes suínas pode interferir na sua resposta à vacinação contra o Mhyo. Desta forma, este trabalho teve como objetivo avaliar a influência da imunidade materna na resposta à imunização de leitões contra Mhyo ao desmame. Dez matrizes foram divididas em dois grupos baseado na Razão S/P de um teste ELISA comercial , um com baixo nível de anticorpos (Ac) anti-Mhyo (BAc, Razão S/P <0,75) e outro com alto nível (AAc, Razão S/P ≥0,75). De cada fêmea, dois leitões eram controles (contr) e nove vacinados (vac) contra Mhyo. Estes grupos e tratamentos foram comparados entre si quanto a parâmetros de imunidade humoral, celular e comprometimento pulmonar ao abate. Após a ingestão de colostro, os leitões das fêmeas AAc mantiveram os maiores níveis de Ac, até os 56 dias de idade. Quando avaliados através do teste ELISA, dos 13 aos 99 dias depois de vacinados os leitões BAc-vac apresentaram níveis de Ac mais estáveis, com um aumento significativo aos 113 dias pós-vacinação. Os parâmetros celulares não diferiram entre grupos e tratamentos, com exceção dos linfócitos T CD4+CD8+, com menores percentuais entre os vacinados. Independente do grupo, os vacinados tiveram menor comprometimento pulmonar, porém os BAc-vac tiveram menos lesões que os AAc-vac. Os resultados demonstraram que a vacinação dos leitões contra Mhyo ao desmame os protege contra o agente, levando ao menor comprometimento pulmonar, principalmente quando a imunização ocorre na presença de baixos níveis de Ac passivos.
Abstract Swine production is widespread in Brazil, being the fourth largest producer of pork meat. Swinesare concentrated in the Southern region, comprising 48.8%of pig population. However, due to confinement system, pigs are exposed to pathogens such as the bacteria Mycoplasma hyopneumoniae (Mhyo), responsible for swine enzootic pneumonia (SEP). The disease is characterized by a dry, nonproductive cough, and macroscopic areas of consolidation in the lung. The piglet vaccination is an important practice to SEP control. However, it is reported that passive immunity acquired by the piglets through the colostrum of sows may affect their response to vaccination against Mhyo. The objective of this study was to evaluate the influence of maternal immunity in the pig vaccination against Mhyo after weaning. Ten sows were divide in two groups according with the ELISA’s S/P Ratio, with low (LAb, S/P Ratio <0.75) or high (HAb, S/P Ratio ≥0.75) level of antibodies (Ab). From each sow, two piglets were controls (contr) and nine vaccinated (vac) against Mhyo. Piglets' humoral and cellular immunity and pulmonary lesions were compared between the treatments and groups of sows.The Ab level after colostrum intake was higher in piglets from HAb group of sows until 56 days of age. When evaluated by ELISA, LAb-vac piglets showed a more stable Ab levels from 13 to 99 days post-vaccination, with a significant increase at 113 days post-vaccination. No differences were detected between groups and treatments according with cellular parameters, except T CD4+CD8+ lymphocytes percentages, that were lower in vaccinated piglets. Regardless of the group, vaccinated pigs had lower pulmonary lesions, but the LAb-vac piglets had less damage than the HAb-vac. These results demonstrated that piglet vaccination against Mhyo at weaning protects them against the pathogen and provides lower pulmonary lesions, especially when the immunization occurs in the presence of low levels of maternal Ab.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/127074
Arquivos Descrição Formato
000972873.pdf (751.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.