Repositório Digital

A- A A+

Baixo consumo de fotoprotetores dietéticos e reatividade da pele à exposição solar de carteiros de Porto Alegre – RS

.

Baixo consumo de fotoprotetores dietéticos e reatividade da pele à exposição solar de carteiros de Porto Alegre – RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Baixo consumo de fotoprotetores dietéticos e reatividade da pele à exposição solar de carteiros de Porto Alegre – RS
Autor Santos, Karina dos
Orientador Schneider, Aline Petter
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Nutrição.
Assunto Ácidos graxos ômega-3
Carotenóides
Dieta
Pele
Queimadura solar
Radiação solar
[en] Carotenoids
[en] Diet
[en] Fatty acids
[en] Omega-3
[en] Skin
[en] Solar radiation
[en] Sunburn
Resumo A constante e elevada exposição solar a que estão submetidos trabalhadores com atividades externas é relevante questão de saúde ocupacional, já que está associada a efeitos deletérios à saúde. Dieta rica em determinados componentes pode contribuir para a proteção da pele contra danos causados por raios ultravioleta. Este estudo teve como objetivo avaliar o consumo de fotoprotetores dietéticos e a reatividade da pele à exposição solar em carteiros da cidade de Porto Alegre-RS. Estudo transversal, desenvolvido com carteiros pedestres, que foram avaliados quanto ao comportamento de proteção solar e hábitos nutricionais, no período de agosto de 2011 a dezembro de 2012, em seis Centros de Distribuição dos Correios. Os componentes dietéticos betacaroteno, licopeno e ômega-3 foram avaliados como fotoprotetores. Consumo alimentar foi analisado a partir de dois recordatórios 24h. Reatividade da pele à exposição solar foi avaliada de acordo com a Escala de Fitzpatrick. Foram entrevistados 204 indivíduos, dos quais 23 foram excluídos das análises. A idade média dos 181 carteiros foi 40,20±11,41 anos, 140 (77,3%) eram homens e 138 (76,3%) apresentaram fototipos cutâneos II, III e IV segundo Escala de Fitzpatrick. A média de exposição solar diária foi 3,6±0,8 horas. Cem carteiros (55,2%) usavam chapéu ou boné diariamente, enquanto 84 (46,4%) usavam filtro solar diariamente no rosto. A mediana de consumo dos fotoprotetores dietéticos foi 1,16 mg (0,46 – 2,29) de betacaroteno, 3,6 mg (1,01 – 6,31) de licopeno e 0,95 g (0,61 – 1,45) de ômega-3. Os resultados foram inferiores às recomendações para efeito fotoprotetor (p < 0,05). O consumo de fotoprotetores dietéticos é baixo nesta população, assim como a adoção de medidas fotoprotetoras tradicionais, enquanto fototipos cutâneos de maior sensibilidade foram predominantes, o que sugere alto risco para desenvolvimento de lesões de pele ao qual este grupo está exposto cotidianamente.
Abstract Constant and high solar exposure to which outdoor workers are exposed is relevant issue of occupational health, since it is associated with deleterious health effects. A diet rich in certain components may contribute to the protection of the skin against damage from ultraviolet rays. This study aimed to evaluate the dietary photoprotective compounds intake and the reactivity of skin due to the solar exposure in postmen in city of Porto Alegre, South of Brazil. This was a cross-sectional study enrolled pedestrian postmen which were evaluated regarding sun protection and nutritional habits, from August, 2011 to December, 2012, in six centers of Distribution of Post. Dietary compounds such as beta-carotene, lycopene and omega-3 fatty acids were assessed as photoprotective factor. Dietary intake was evaluated by two 24-hour dietary recall. Reactivity of skin was assessed by Fitzpatrick skin type score. A total of 204 postmen were evaluated to participate in the study. Of them, 23 postmen were excluded. The mean age of the 181 postmen was 40.2±11.4 years, 140 (77.3%) were men and 138 (76.3%) presented skin phototype II, III and IV about Fitzpatrick score. The mean of diary sun exposure was 3.6±0.8hours. One hundred (55.2%) daily used cap or hat, while 84 (46.4%) postmen daily used sunscreen on the face. Median intake of photoprotective compounds was 1.6 mg (0.46 – 2.29) of beta-carotene, 3.6 mg (1.01 – 6.31) of lycopene and 0.95 g (0.61 – 1.45) of omega-3 fatty acids. These results were less than recommendations to protective effect (p < 0,05). The consumption of dietary photoprotective compounds is low in this group, as well as the adoption of traditional photoprotective measures, while high sensitivity skin phototypes were prevalent, suggesting high risk for skin damage to which this group is daily exposed.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/127117
Arquivos Descrição Formato
000973850.pdf (664.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.