Repositório Digital

A- A A+

História de sensibilidades : espaços e narrativas da loucura em três tempos (Brasil, 1905/1920/1937)

.

História de sensibilidades : espaços e narrativas da loucura em três tempos (Brasil, 1905/1920/1937)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título História de sensibilidades : espaços e narrativas da loucura em três tempos (Brasil, 1905/1920/1937)
Autor Santos, Nádia Maria Weber
Orientador Pesavento, Sandra Jatahy
Data 2005
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História.
Assunto Brasil
Hospicio
Loucura
Texto narrativo
Resumo A realização deste texto envolve um exercício interdisciplinar, que possui o intuito de perceber a forma pela qual os escritos de si são reveladores de sensibilidades sobre a loucura. A partir do diálogo da História Cultural com a Literatura e com a Psicologia Analítica lançam-se luzes nas fontes da ficção e dá-se a voz ao próprio louco. Ele conta sua história. Ele expressa sua sensibilidade sobre sua doença, sobre o meio que o abriga e sobre o mundo em que vive. São analisados três conjuntos de textos - romance, diário e cartas – que versam sobre loucura e internações em hospícios. Revisitando a história da psiquiatria brasileira nas primeiras três décadas do século XX e cruzando com a vida e obra dos três autores e de personagens da ficção, em que alguns escrevem seus textos durante hospitalização em manicômio, descortinam-se nuanças na sensibilidade fina destes escritores. Alguns aspectos deste longo processo de rupturas e permanências, que foi o complexo movimento de institucionalização da loucura no Brasil, poderão ser percebidos e avaliados sob um outro enfoque, desde dentro dos escritos de pessoas que, de alguma forma, se viram envolvidas com esta temática. A literatura, neste sentido, aparece como uma fonte profícua para este fim.
Abstract The present text is an interdisciplinary exercise. It aims at showing that self-writings can reveal sensibility about madness. The sources of fiction are enlightened and the mad is given voice from the dialog established among Cultural History, Literature and Analytical Psychology. The mad himself tells his history. He expresses his sensibility about his sickness, about the environment that surrounds him and about the world in which he lives. Three groups of texts are analyzed – novels, diaries and letters about madness and admissions in mental hospitals. By revisiting the history of Brazilian Psychiatry in the early decades of the 20th century and by crossing these pieces of information with the lives of the three authors studied and their fiction characters – some of them wrote their texts during hospitalization – one can notice nuances in the fine sensibility of these authors. Some aspects of this long process of rupture and permanence, which was the complex movement of the institutionalization of madness in Brazil, can be seen and evaluated under another focus – from inside the writings of people who, in a certain way, saw themselves involved with this theme. Literature, in this sense, comes up as one useful source for this aim.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/12741
Arquivos Descrição Formato
000474599.pdf (960.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.