Repositório Digital

A- A A+

Remoção de cafeína por adsorção em carvão ativado visando o tratamento de efluentes hospitalares

.

Remoção de cafeína por adsorção em carvão ativado visando o tratamento de efluentes hospitalares

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Remoção de cafeína por adsorção em carvão ativado visando o tratamento de efluentes hospitalares
Autor François, Luciane Luiza
Orientador Feris, Liliana Amaral
Co-orientador Haro, Nathalia Krummenauer
Souza, Fernanda Siqueira
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Adsorcao
Cafeína
Carvao ativado
Fármacos
Tratamento de efluentes
Resumo A presença de compostos farmacêuticos em águas superficiais e subterrâneas, efluentes domiciliares e hospitalares e em água potável, é evidenciada por pesquisadores do mundo inteiro. Estes compostos são consumidos por seres humanos e animais e são absorvidos incompletamente pelo organismo, sendo excretados pela urina ou fezes. Os sistemas de tratamentos convencionais utilizados nas estações de esgoto são ineficientes para remover completamente os compostos farmacêuticos da água, possibilitando a entrada destes no meio ambiente, impactando negativamente na saúde humana e animal. Visando promover a redução dos riscos ambientais destes efluentes, é fundamental o uso de técnicas para a remoção destes compostos em água residuais. Dentre as técnicas utilizadas para o polimento de águas residuais a sorção utilizando carvão ativado tem se mostrado uma boa alternativa de tratamento, sendo obtidas elevadas eficiências de remoção. Para monitorar e identificar as fontes de contaminação dos efluentes, por compostos farmacêuticos, se faz necessário o uso de indicadores químicos. O presente trabalho propõe a remoção da cafeína por adsorção utilizando carvão ativado. A adsorção da cafeína em solução aquosa foi estudada utilizando os modelos matemáticos de Langmuir e Freundlich. A isoterma de Langmuir representou melhor o sistema, sendo que os valores obtidos para qmáx e KL foram 31,94 mg.g-1 e 0,1464 L.mg-1, respectivamente. O método proposto se mostrou eficiente e de baixo custo para a remoção de cafeína.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/127877
Arquivos Descrição Formato
000972098.pdf (825.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.