Repositório Digital

A- A A+

Agricultura ecológica para quê(m)? : estudo de representações sociais sobre a natureza entre agricultores de base ecológica do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul.

.

Agricultura ecológica para quê(m)? : estudo de representações sociais sobre a natureza entre agricultores de base ecológica do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Agricultura ecológica para quê(m)? : estudo de representações sociais sobre a natureza entre agricultores de base ecológica do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul.
Autor Schmitt, Athina Louise
Orientador Almeida, Jalcione Pereira de
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de Ciências Sociais: Bacharelado.
Assunto Agricultura ecológica : Rio Grande do Sul : Brasil
Agricultura familiar : Desenvolvimento sustentável : Rio Grande do Sul Brasil
Representações sociais
Sociologia rural
Vale do Taquari, Região (RS)
[en] Ecological agriculture
[en] Nature
[en] Social representations
Resumo Ao longo do tempo as sociedades humanas atribuíram diversos significados para a natureza e formas de relacionamento com ela, mas apesar da pluralidade de cosmovisões a intervenção humana na natureza sempre foi justificada como o meio de garantir a sobrevivência da espécie. A agricultura, como consequência da modernização passou por um processo intensivo de introdução de aparatos tecnológicos e técnicas científicas em nome da produtividade. As sociedades modernas acabaram por estabelecer formas de apropriação dos “recursos naturais” que contribuíram para a sua escassez, gerando preocupações quanto às suas possibilidades de regeneração. No início dos anos 70, em oposição ao padrão produtivo dominante, começou a surgir um amplo conjunto de propostas de produção alternativas, visando à sustentabilidade dos “recursos”. Alguns agentes sociais, entre eles agricultores de base ecológica, se propuseram a romper com a lógica dominante e a atuar de forma mais harmoniosa com a natureza. Pra quê (m)? O objetivo deste trabalho consiste, portanto, em identificar e compreender quais as representações sociais sobre a natureza entre agricultores de base ecológica do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul, através do estudo sobre as motivações que os levam a produzir de forma ecológica. As experiências de agricultura de base ecológica referidas nesta pesquisa apontam para esta encruzilhada: a adoção de práticas agroalimentares sustentáveis é fruto de um novo padrão produtivo, da necessidade de reproduzir a segurança alimentar, das influências discursivas atuais, sem romper com a ideia de natureza à disposição da humanidade, ou seja, de uma preservação da natureza para a preservação da humanidade? Ou é mais profundo e suas causas estão pautadas na noção de natureza como ser vivo dotado de essência própria e, portanto, merecedora de ter seus direitos salvaguardados? Permanecer no espaço rural, produzindo segundo princípios sustentáveis, pode ser promissor e, ao mesmo tempo, trazer bem-estar à população. Além disso, resgata a agricultura desgastada em função da industrialização Respeitando–se os ciclos naturais, contribui-se para a regeneração dos “recursos” e alcança-se a sustentabilidade cultural, econômica, política, social e também ecológica. A consciência emergente do pertencimento à natureza, da existência de risco para as gerações futuras e da responsabilidade para com elas, tem sensibilizado as pessoas. Portanto, percebe-se uma estreita relação entre a opção pela produção ecológica e valores.
Abstract Over time, human societies have attributed different meanings to nature and our forms of relationship with it, but despite the plurality of worldviews, human intervention in nature has always been justified as a mean of ensuring the species' survival. Agriculture, as a consequence of modernization, went through an intensive process of introduction of technological devices and scientific techniques in name of productivity. Modern societies eventually establish forms of appropriation of the "natural resources", what has contributed to its scarcity, raising concerns about its regeneration capacity. In the early 70's, in opposition to the dominant productive standard, a wide range of alternative production proposals began to emerge, aiming for the sustainability of the "resources." Some social workers, including ecological basis farmers, proposed to break up with the dominant logic and to work more harmoniously with nature. For what (who)? The objective of this study is therefore to identify and understand the social representations of ecologic basis farmers of the Taquari Valley, Rio Grande do Sul, in the nature, through the study of the motivations that lead them to produce through an environmental friendly manner. The experiences of ecological basis agriculture, referred in this research, point to this crossroad: Is the adoption of sustainable agrifood practices the result of a new production standard, of the need to reproduce food security, of the current discursive influences, without breaking up with the idea of nature to disposal of mankind, in other words, the preservation of nature for the preservation of mankind? Or is it deeper and their reasons are guided by a notion of nature as a living being that has its own essence and therefore worthy of having its rights protected? To stay in rural areas producing according to sustainable principles can be promising and at the same time bring well-being to the population. In addition, it rescues agriculture outworn by industrialization. Respecting the natural cycles contributes to the regeneration of the "resources" and achieves cultural, economic, political, social and also ecological sustainability. The emerging awareness of our belonging to nature, the existence of risk for the future generations and our responsibility toward them have touched people. This way, we can perceive a close relation between the choice of ecological basis production and values.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/127961
Arquivos Descrição Formato
000973888.pdf (1.503Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.