Repositório Digital

A- A A+

A análise sociológica da filosofia feita por Pierre Bourdieu

.

A análise sociológica da filosofia feita por Pierre Bourdieu

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A análise sociológica da filosofia feita por Pierre Bourdieu
Autor Silva, Robson Ferreira da
Orientador Rüdiger, Francisco
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de Filosofia: Bacharelado.
Assunto Bourdieu, Pierre, 1930-2002
Filosofia analítica
[en] Bourdieu
[en] Philosophy
[en] Sociology
Resumo Pierre Bourdieu, no livro Meditações Pascalianas, procura descrever e analisar o que chama de “condições sociais de possibilidade da Filosofia”, apontando os aspectos sociais e econômicos que antecedem a prática filosófica e torna possível a skholè. Nessa investigação, Bourdieu aponta algumas “contradições” na qual incorrem os filósofos em suas reflexões ao esquecerem os fundamentos sociais e econômicos que, segundo o autor, tornam possível a Filosofia. Para melhor ilustrar tal posicionamento, passa-se à exposição da análise feita pelo sociólogo no livro A ontologia política de Martin Heidegger, no qual demonstra como a obra de Heidegger é determinada socialmente pela época na qual viveu o filósofo. Por fim, são apresentadas duas críticas filosóficas com argumentos contrários à posição do sociólogo – as de Luc Ferry e Alain Renaut, no livro Pensamento 68, e as de Axel Honneth, no texto O mundo fragmentado das formas simbólicas: reflexões sobre a sociologia da cultura de Pierre Bourdieu.
Abstract Pierre Bourdieu on the book Pascalian Meditations tries to describe and analyse what he calls “philosophy’s socials conditions”, showing the socials and economics aspects that precides the philosophical pratice and makes possible the skholè. In this investigation, Bourdieu indicates some “contradictions” in which incurs the philosophers in theirs reflections at forget the socials and economicals bases which, according to the author, renders possible the Philosophy. To better illustrate that position, shows a exposition of the analyses made by the sociologist on his book The political ontology Martin Heidegger, in which he demonstrate how the Hedegger’s works is socially determinated by the time in which lived the philosopher. Finally, two philosophycal critics with arguments opposeds to sociologist’s position are presented – Luc Ferry e Alain Renaut’s critics on the book Thought 68, and the Axel Honneth’s critics, on the paper The fragmented world of symbolic forms: reflections on Pierre Bourdieu’s sociology of culture.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/127978
Arquivos Descrição Formato
000974297.pdf (386.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.